ÁFRICA/RD CONGO - “Não só os políticos, mas também a sociedade civil é responsável pelo caos congolês”

Segunda, 10 Abril 2017 sociedade civil   bispos  

Kinshasa (Agência Fides) - “A responsabilidade do caos político em que se mergulhou a República Democrática do Congo é dos políticos, mas também da sociedade civil”, afirma uma nota enviada à Agência Fides pela Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de Bukavu, no leste do país.
Recordando o caos ocorrido, em 1997, com a queda do Presidente Mobutu, a nota afirma que “foi a pressão da sociedade civil a salvar o Zaire de Mobutu e a República Democrática do Congo do risco real de implosão e da ditadura”.
Isso porque na época “a sociedade civil era composta por personalidades capazes de constituir uma oposição aos atores políticos. Eles poderiam dar uma palavra de ordem para a população e estarem certos de que seriam seguidos”.
“Agora é tudo o contrário”, diz Justiça e Paz lamentando a falta de líderes críveis, uma vez que a maioria desses são jovens sem experiência no terreno, sem nenhuma estatura de líderes que “giram nos meios de comunicação improvisando analistas políticas e propondo soluções impopulares como eles mesmos”.
Isso ocorre porque a cena social foi abandonada pelos verdadeiros protagonistas que preferem tentar dividir os assentos do poder sem se importar com o bem da população.
“Sem organizações de base sólidas com líderes comprometidos com a mudança e o bem-estar das pessoas, é o caos. Entende-se porque os políticos se permitem tudo porque ninguém realmente os preocupa”.
A apatia política é tal que agora “a política não interessa a ninguém, nem a gestão pública interessa aos políticos. Somos todos vítimas, talvez, mas todos nós somos culpados. Diante do futuro da nação congolesa todos nós falimos; uns através de ações, outros pelas omissões. Todos nós devemos nos curar para resolver o problema”. (L.M.) (Agência Fides 10/4/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network