Fides News - Portuguese (Portugal)http://fides.org/As notícias da Agência Fidespt ÁFRICA/EGITO - Fontes copta-ortodoxas: o Papa e o Patriarca podem assinar uma declaração com referências à praxe do 'rebatizados'http://fides.org/pt/news/62181-AFRICA_EGITO_Fontes_copta_ortodoxas_o_Papa_e_o_Patriarca_podem_assinar_uma_declaracao_com_referencias_a_praxe_do_rebatizadoshttp://fides.org/pt/news/62181-AFRICA_EGITO_Fontes_copta_ortodoxas_o_Papa_e_o_Patriarca_podem_assinar_uma_declaracao_com_referencias_a_praxe_do_rebatizadosCairo - “A secretaria do Santo Sínodo da Igreja copta-ortodoxa desmentiu e negou boatos que circularam na mídia egípcia às vésperas da visita do Papa Francisco ao Egito em relação à controvertida questão dos chamados ‘rebatizados’ administrados a novos fiéis provenientes de outras confissões cristãs. Em um comunicado, publicado em sua conta no Facebook, a secretaria do Santo Sínodo copta-ortodoxo confirmou a possibilidade de, durante a visita papal ao Egito, o Patriarca copta-ortodoxo Tawadros II e o Bispo de Roma assinarem uma declaração comum. No texto predisposto, sem falar de acordos, faz-se uma menção também ao caminho empreendido pelas Igrejas para colocar um fim na praxe de rebatizar fiéis que passam de uma Igreja para outra. A declaração, segundo o texto de trabalho citado pela Secretaria do Santo Sínodo copta-ortodoxo, faz referência à fé comum confessada nos Concílios de Nicéia, Constantinopla e Efeso – reconhecidos por ambas as Igrejas – e pede a Deus Pai que sejam conduzidos à plena unidade, segundo os tempos e os modos sugeridos pelo Espírito Santo.<br />A controvertida praxe de algumas Igrejas do Oriente de rebatizar os novos fiéis provenientes de outras realidades eclesiais constitui um elemento de objetivo sofrimento nas relações ecumênicas e um obstáculo no caminho ao restabelecimento da plena comunhão sacramental entre aquelas Igrejas e a Igreja católica. <br />Fri, 28 Apr 2017 17:27:21 +0200ÁFRICA/ETIÓPIA - O ‘Auditório’ do Hospital de Wolisso dedicado a pe. Luigi Mazzucatohttp://fides.org/pt/news/62178-AFRICA_ETIOPIA_O_Auditorio_do_Hospital_de_Wolisso_dedicado_a_pe_Luigi_Mazzucatohttp://fides.org/pt/news/62178-AFRICA_ETIOPIA_O_Auditorio_do_Hospital_de_Wolisso_dedicado_a_pe_Luigi_MazzucatoWolisso – A Sala Magna/Auditório do Hospital de Wolisso acaba de ser intitulada em memória de pe. Luigi Mazzucato, histórico diretor de Médicos com a África Cuamm. “Era o hospital que ele tanto amava”, um dos poucos construído inteiramente pelo Cuamm, que normalmente utiliza estruturas já existentes, governamentais ou diocesanas”, consta na nota enviada à Agência Fides. <br />O Hospital de Wolisso foi desde sua origem um enorme desafio, realizado com grande tenacidade e determinação pelo então diretor do Cuamm, pe. Luigi Mazzucato, em um esforço conjunto com a Igreja católica etíope. “Precisamente por isso a Sala Magna/Auditório do Hospital foi intitulada a ele, para revivermos a sua determinação nos lugares onde ele se dedicou tanto”. O Hospital St. Luke de Wolisso, com 192 leitos, é o mais importante hospital não estatal da Etiópia. Constitui a estrutura de referência na Região da Oromia. 1.175.000 pessoas que vivem na Província são beneficiadas por seus serviços. A estrutura fornece serviços de medicina, pronto socorro, ortopedia, consultas médicas; e tem divisões de pediatria, obstetrícia, nutrição, uma ala de saúde materna e infantil e sala de espera para gestantes de alto risco. A escola de obstetras e enfermeiros é operativa desde 2000 e forma enfermeiros, médicos gerais, obstetras e assistentes de saúde. Existem na região 20 postos de saúde e 53 comunidades de saúde envolvidas no projeto de saúde pública que assiste o território. Somente em 2016, garantiu 11.337 consultas médicas, 5.552 vacinações, 4.557 consultas pré-natais, 9.389 partos e 10.826 screenings de desnutrição em crianças menores de 5 anos. É também uma das dez estações do novo projeto do Cuamm ‘Mulheres e crianças antes’, que oferece apoio a mães e pequenos nos primeiros mil dias, ou seja, o período desde o início da gravidez até os dois anos de vida da criança, incluindo parto gratuito e seguro e o tratamento da desnutrição aguda e crônica. <br /> <br />Fri, 28 Apr 2017 17:25:47 +0200AMÉRICA/VENEZUELA - Vaticano pronto para ajudar somente “quando houver condições de um diálogo eficaz e verdadeiro para resolver os problemas”http://fides.org/pt/news/62173-AMERICA_VENEZUELA_Vaticano_pronto_para_ajudar_somente_quando_houver_condicoes_de_um_dialogo_eficaz_e_verdadeiro_para_resolver_os_problemashttp://fides.org/pt/news/62173-AMERICA_VENEZUELA_Vaticano_pronto_para_ajudar_somente_quando_houver_condicoes_de_um_dialogo_eficaz_e_verdadeiro_para_resolver_os_problemasCaracas - A Santa Sede acompanha de perto a situação delicada da Venezuela e está pronta para ajudar quando houver condições reais por um diálogo eficaz e não por "show político". Foi o que disse o Cardeal Jorge Urosa Savino, Arcebispo de Caracas, revelando o conteúdo de um telefonema que recebeu na quinta-feira, 20 de abril, do Secretário de Estado Vaticano, Cardeal Pietro Parolin. As palavras do Cardeal foram divulgadas no jornal “El Nuevo Pais”, na edição de 21 de abril, e difundidas também pelo departamento de comunicação da Arquidiocese de Caracas, em 25 de abril. <br />O Cardeal Urosa recorda que o Papa se interessou pela busca de soluções pacíficas para a crise política que o país vive e se disse ainda disposto a ajudar “sempre e quando existir condições de um diálogo eficaz e verdadeiro para resolver os problemas”, e acrescentou, “não para montar um show político”.<br /> <br />Thu, 27 Apr 2017 11:59:05 +0200AMÉRICA/VENEZUELA - “Deve haver uma pressão para alcançar uma solução democrática”, afirma Dom Pérez Lavadohttp://fides.org/pt/news/62172-AMERICA_VENEZUELA_Deve_haver_uma_pressao_para_alcancar_uma_solucao_democratica_afirma_Dom_Perez_Lavadohttp://fides.org/pt/news/62172-AMERICA_VENEZUELA_Deve_haver_uma_pressao_para_alcancar_uma_solucao_democratica_afirma_Dom_Perez_LavadoMadri - “Deve haver uma solução pacífica, as eleições, mas para alcançar esse objetivo deve haver uma pressão, um nível muito elevado, talvez extremo, para alcançar uma solução democrática que é o que todos querem. Nós bispos venezuelanos, como Pastores, defendemos o direito constitucional de manifestar pacificamente.” Foi o que sublinhou Dom Enrique Pérez Lavado, Bispo da Diocese de Maturín, na Venezuela, de passagem por Madri, onde foi entrevistado pela Rádio Cope. <br />Na entrevista, enviada à Agência Fides, Dom Pérez Lavado sublinhou que diferentemente de outras ocasiões, as manifestações se realizam em todo o país, aumentando a tensão geral: “Não somente em Caracas, mas em Maracaibo, Valencia, Barquisimeto, Merida, San Cristobal, e outras cidades. Em Merida, cidade universitária, a situação é muito grave com os jovens nas ruas”. O bispo continuou: “é claro que, não obstante esta explosão das pessoas, se viva ainda no medo”.<br />A Igreja Católica, também nesta ocasião, está próxima ao povo que vai para as ruas. Dom Diego Padrón, Presidente da Conferência Episcopal da Venezuela, falando poucos dias atrás no VII Congresso Nacional de Leigos, ressaltou o papel dos leigos nestas manifestações, exortando-os a agir sempre segundo o Evangelho, e sublinhando que “sem resistência não há esperança”.<br />Segundo as últimas notícias, a Ministra do Exterior da Venezuela, Delcy Rodriguez, anunciou a saída de Caracas da Organização dos Estados Americanos depois que foi convocada com 17 países favoráveis, a reunião extraordinária dos ministros exteriores sobre a crise, para debater “sobre sua preocupação profunda” com a Venezuela. Ao mesmo tempo, 32 morreram na manifestações de protesto nestas semanas. <br />Thu, 27 Apr 2017 11:58:12 +0200AMÉRICA/REPUBLICA DOMINICANA - Dom Espinal: “A corrupção faz aumentar a desigualdade social e pode levar à instabilidade do Governo”http://fides.org/pt/news/62170-AMERICA_REPUBLICA_DOMINICANA_Dom_Espinal_A_corrupcao_faz_aumentar_a_desigualdade_social_e_pode_levar_a_instabilidade_do_Governohttp://fides.org/pt/news/62170-AMERICA_REPUBLICA_DOMINICANA_Dom_Espinal_A_corrupcao_faz_aumentar_a_desigualdade_social_e_pode_levar_a_instabilidade_do_GovernoSan Fernando de Montecristoi - “As manifestações de um movimento que protesta contra a incompetência das autoridades não desestabilizam o Governo. A única coisa que pode colocar em risco a estabilidade do Governo na República Dominicana é a corrupção”, afirmou o Bispo da Diocese de Mao-Monte Cristi, Dom Diómedes Espinal de León. “Penso que o povo tem o direito de manifestar. Não acredito que isso possa desestabilizar o Governo, pois se o Governo está parado e acha que pode fazer o que quiser, então as manifestações populares não conseguiram desestabilizá-lo”, disse ontem o Bispo num encontro com a imprensa para comentar a situação do país. <br />Segundo a nota enviada a Fides, assim Dom Espinal respondeu aos jornalistas em relação às declarações do Ministro do Interior, Carlos Amarante Baret, que afirmou que os movimentos de protesto querem desestabilizar o Governo do Presidente Danilo Medina. “Uma coisa não tem nada a ver com a outra”, reiterou o bispo, acrescentando que a desigualdade social é o que pode levar à instabilidade. <br />Na República Dominicana, o Movimento Verde promoveu várias manifestações, desde a marcha de 22 de janeiro, considerada a maior manifestação na história da nação. O objetivo geral do Movimento é acabar com a corrupção e a impunidade, despertando a consciência social e o sentimento patriótico. No domingo passado, 23 de abril, houve outra grande manifestação de apoio ao pedido do Movimento Verde de esclarecer várias operações econômicas do Governo. <br />Thu, 27 Apr 2017 11:56:56 +0200EUROPA/PORTUGAL - Confirmação do Diretor Nacional das POM, Pe. Antônio Batista Lopeshttp://fides.org/pt/news/62169-EUROPA_PORTUGAL_Confirmacao_do_Diretor_Nacional_das_POM_Pe_Antonio_Batista_Lopeshttp://fides.org/pt/news/62169-EUROPA_PORTUGAL_Confirmacao_do_Diretor_Nacional_das_POM_Pe_Antonio_Batista_LopesCidade do Vaticano - O Cardeal Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, em 2 de março de 2017, confirmou no cargo de Diretor Nacional das Pontifícias Obras Missionárias em Portugal para outro quinquênio , o Pe. Antônio M. Batista Lopes, SVD. Thu, 27 Apr 2017 11:56:01 +0200ÁFRICA/ZÂMBIA - Bispos criticam a prisão brutal do principal líder da oposiçãohttp://fides.org/pt/news/62174-AFRICA_ZAMBIA_Bispos_criticam_a_prisao_brutal_do_principal_lider_da_oposicaohttp://fides.org/pt/news/62174-AFRICA_ZAMBIA_Bispos_criticam_a_prisao_brutal_do_principal_lider_da_oposicaoLusaka - “Não se deve usar a polícia para o acerto de contas políticas”. É a advertência feita pela Conferência Episcopal da Zâmbia após a brutal prisão do líder da oposição, Hakainde Hichilema, acusado de traição por ter interditado o cortejo de veículos do Presidente Edgar Lungu.<br />Em 11 de abril, a polícia prendeu Hichilema invadindo à noite a sua casa, derrubando a porta e jogando bombas lacrimogêneas. <br />Os Bispos lamentaram a violência desproporcionada e inútil na prisão de Hichilema. “Não existia uma maneira mais civil e profissional para levá-lo à delegacia e notificar as acusações?” afirma a declaração da ZCCB, assinada pelo Presidente, Dom Telesphore George Mpundu, Arcebispo de Lusaka. <br />Hichilema, líder do United Party for National Development foi derrotado com uma pequena diferença de votos pelo Presidente Lungu nas eleições presidenciais de 11 de agosto 2016 , caracterizadas por um clima tenso antes e durante sua realização. Várias vezes os Bispos haviam denunciado este clima de violência no país . A prisão brutal do principal líder da oposição, segundo a declaração de Dom Mpundu, simplesmente aumenta o atrito entre os aliados do partido do Presidente Lungu e os do UPND. “Condenamos o péssimo costume segundo o qual os partidos assumiam o poder e logo usavam os serviços da polícia para acertar suas contas políticas e impedir seus rivais de se organizar para promover sua campanha política, impondo assim sua própria visão ao país”.<br />“É sempre a mesma estória, de um governo para outro, e este não é exceção”, frisa a declaração que se encerra criticando o sistema judicial para “deixar que o país afunde, sem se opor às manobras políticas e à corrupção”. <br />Thu, 27 Apr 2017 19:47:22 +0200ÁFRICA/EGITO - Bispo Kyrillos: a Conferência de al Azhar prepara uma declaração sobre a “renovação do discurso religioso"http://fides.org/pt/news/62175-AFRICA_EGITO_Bispo_Kyrillos_a_Conferencia_de_al_Azhar_prepara_uma_declaracao_sobre_a_renovacao_do_discurso_religiosohttp://fides.org/pt/news/62175-AFRICA_EGITO_Bispo_Kyrillos_a_Conferencia_de_al_Azhar_prepara_uma_declaracao_sobre_a_renovacao_do_discurso_religiosoAssiut – A “Conferência internacional pela paz” da Universidade sunita de al Azhar, que terá seu ápice na tarde de 28 de abril com o pronunciamento do Papa Francisco, “difundirá também uma declaração sobre a chamada “Renovação do discurso religioso”, predisposta também com a contribuição de renomados estudiosos da prestigiada instituição acadêmica”. É o que diz à Agência Fides Anba Kyrillos William Samaan, Bispo copta-católico de Assiut. “A notícia, publicada pela imprensa, me parece interessante” observa Anba Kyrillos “se considerarmos que o pedido para ‘renovar o discurso religioso’ para combater as tendências fanáticas e extremistas já foi feito pelo Presidente Abdel Fattah al Sisi precisamente em al Azhar muitas vezes e ainda com mais força no início de 2015. Até agora, o Presidente reclamou com frequência da pouca receptividade a seu pedido”.<br />A Conferência de al Azhar, que começou hoje, 27 de abril, tem como tema o papel dos líderes religiosos no contraste ao terrorismo e na obra de consolidação dos princípios de cidadania e integração. Segundo informações oficiais divulgadas pela al Azhar, palestras e pronunciamentos se concentrarão em núcleos temáticos ligados à tutela da paz e à defesa de fatores que a ameaçam, inclusive a manipulação e a errada interpretação dos Textos Sagrados. Participam da Conferência, além do Papa Francisco, também primazes de outras Igrejas, como o Patriarca ecumênico Bartolomeu I, o Patriarca Theodoros, Primaz da Igreja greco-ortodoxa de Alexandria e de toda a África, e o Patriarca caldeu Louis Raphael I Sako, todos convidados pessoalmente pelo Xeque Ahmed al Tayyib, Grande Imame de al Azhar. <br />Anba Kyrillos também confirma à Fides a expectativa que se sente em todo o país pela visita do Papa Francisco: “O governo encheu as ruas de pôsteres de boas-vindas. Também os irmãos coptas ortodoxos expõem seus cartazes. Jovens católicos estão chegando ao Cairo de todo o país para uma peregrinação de catequeses e animação espiritual que terá seu ponto alto sábado pela manhã, com a missa do Papa no estádio da aeronáutica militar. Já amanhã participarão de uma missa celebrada pelo Patriarca copta-católico Ibrahim Isaac e por Bispos católicos no espaço aberto de propriedade dos Irmãos das escolas cristãs, na Nova Cairo. E na noite de amanhã, um pequeno grupo de jovens irá ao jardim da nunciatura para fazer um pouco ‘de barulho’ alegre, esperando que o Papa, antes ou depois do jantar, apareça na janela e lhes dirija algumas palavras”. .<br />Thu, 27 Apr 2017 19:46:14 +0200ÁFRICA/SUDÃO - A grave crise de água potável em Port Sudan aumenta o sofrimento dos desalojadoshttp://fides.org/pt/news/62171-AFRICA_SUDAO_A_grave_crise_de_agua_potavel_em_Port_Sudan_aumenta_o_sofrimento_dos_desalojadoshttp://fides.org/pt/news/62171-AFRICA_SUDAO_A_grave_crise_de_agua_potavel_em_Port_Sudan_aumenta_o_sofrimento_dos_desalojadosPort Sudan – Os desalojados da cidade de Nyala, capital do Darfur do Sul, estão sofrendo sede por causa do mau funcionamento dos poços e bombas de água. Os açudes que abastecem de água potável estão completamente secos e não têm capacidade de atender as necessidades mensais da cidade. A Water Corporation atribui a crise à limpeza dos açudes da lama. Segundo informado por fontes locais de Port Sudan, a razão seria a redução do nível de água no Açude de Arbaat, que alimenta a cidade. Os desalojados do campo Otash em Nyala hanno lamentam uma grave crise de água potável, devido à falta de combustíveis e à ruptura de vários poços e bombas. <br /> <br />Thu, 27 Apr 2017 19:45:21 +0200ÁFRICA/EGITO - A Igreja copta está preocupada com as atividades das seitas de matriz ocidentalhttp://fides.org/pt/news/62168-AFRICA_EGITO_A_Igreja_copta_esta_preocupada_com_as_atividades_das_seitas_de_matriz_ocidentalhttp://fides.org/pt/news/62168-AFRICA_EGITO_A_Igreja_copta_esta_preocupada_com_as_atividades_das_seitas_de_matriz_ocidentalCairo - O departamento doutrinal da Comissão Episcopal copta-ortodoxa encarregada da pastoral chama a atenção de seus fiéis para as atividades das Testemunhas de Jeová no Egito. Num documento oficial, relançado pela mídia local, o departamento doutrinal copta-ortodoxo especifica que as Testemunhas de Jeová são uma seita não-cristã fundada nos Estados Unidos, cujas origens remontam ao século XIX, e cujos adeptos não reconhecem a divindade de Jesus Cristo. O mesmo departamento doutrinal tem, em particular, lançado o alarme em relação a artigos e mensagens postados no site em árabe intitulado “Ortodoxia e Bíblia”, relatando que por trás das atividades do site estariam as Testemunhas de Jeová, e sua intenção seria a de confundir as almas dos cristãos para distanciá-los da fé conservada e proposta pela Igreja copta.<br />Enquanto isso, o Patriarca copta-ortodoxo Tawadros II, em visita ao Kuwait, reiterou que os ataques terroristas contra os coptas são destinados a sabotar a unidade nacional entre as componentes da população egípcia, observando que a violência das redes terroristas não afetam somente os cristãos, mas também as Forças Armadas, a Polícia e os simples cidadãos de religião muçulmana. O Papa Tawadros expressou sua confiança na capacidade dos egípcios de resistir ao projeto perseguido pelos terroristas, repetindo que no Egito a convivência entre cristãos e muçulmanos dura há 14 séculos. . <br />Wed, 26 Apr 2017 22:47:17 +0200ÁFRICA/EGITO - Bispo copta-católico Dom Antonios Mina: na missa do Papa estarão presentes também os copta-ortodoxos e muitos muçulmanoshttp://fides.org/pt/news/62164-AFRICA_EGITO_Bispo_copta_catolico_Dom_Antonios_Mina_na_missa_do_Papa_estarao_presentes_tambem_os_copta_ortodoxos_e_muitos_muculmanoshttp://fides.org/pt/news/62164-AFRICA_EGITO_Bispo_copta_catolico_Dom_Antonios_Mina_na_missa_do_Papa_estarao_presentes_tambem_os_copta_ortodoxos_e_muitos_muculmanosCairo - A preparação da visita do Papa Francisco ao Egito “procede conforme o planejado”, e a expectativa para a chegada do Bispo de Roma “não diz respeito somente aos cristãos, mas envolve todo o país”. É o que confirma à Agência Fides Anba Antonios Aziz Mina, bispo emérito copta-católico de Guizeh. De acordo com Anba Antonios, uma demonstração de interesse pela visita papal se verificará na missa celebrada pelo Papa Francisco no sábado 29 abril, às 10 horas da manhã, no estádio da aeronáutica, na periferia do Cairo. “Anteriormente”, explica Anba Antonios”, a missa deveria ser celebrada numa estrutura coberta no centro do Cairo. A mudança de programa foi necessária não só porque o estádio pode ser administrado melhor por sistemas de segurança, mas também para garantir um maior número de lugares disponíveis para aqueles que querem participar. Os fiéis católicos poderiam ser no máximo 5 ou 6 mil, e o estádio pode conter mais de 20 mil pessoas. Virão muitos coptas ortodoxos e cristãos de outras Igrejas e comunidades eclesiais, e até mesmo muçulmanos, além de grandes delegações oficiais, tanto religiosas quanto civis”. Após sua chegada, para saudar os fiéis e todos os presentes, o Papa Francisco fará um giro pelo estádio no carro de golfe. .Wed, 26 Apr 2017 22:46:18 +0200ÁFRICA/MADAGASCAR - Morre um sacerdote capuchinho durante assalto ao seu convento, ferido um diáconohttp://fides.org/pt/news/62165-AFRICA_MADAGASCAR_Morre_um_sacerdote_capuchinho_durante_assalto_ao_seu_convento_ferido_um_diaconohttp://fides.org/pt/news/62165-AFRICA_MADAGASCAR_Morre_um_sacerdote_capuchinho_durante_assalto_ao_seu_convento_ferido_um_diaconoAntananarivo - Um capuchinho malgaxe de 46 anos, Pe. Lucien Njiva, foi assassinado na noite entre sábado 22 e domingo 23 de abril, no convento de Ambendrana Antsohihy.<br />Segundo a Agência Fides, Pe. Eric Franck Randriamiandrinirinarivo, Diretor de Rádio Dom Bosco Madagascar, “por volta de uma da manhã, cinco bandidos entraram no convento, agredindo e ferindo o jovem diácono de 26 anos, Jérémy. Ouvindo os gritos do diácono Pe. Lucien correu agitando um rifle de caça, mas os bandidos o mataram com um rifle Kalashnikov”.<br />“O diácono foi levado a um hospital da capital Antananarivo, enquanto as forças de segurança anunciaram a prisão de algumas pessoas envolvidas no homicídio de Pe. Lucien”, refere Pe. Franck.<br />Os bandidos queriam se apoderar do sino do convento. Os capuchinhos conseguiram frustrar uma primeira tentativa de roubo durante a Semana Santa, quando os bandidos atacaram o convento sempre à noite, mas foram expulsos pela reação dos religiosos. O sino tinha sido escondido, mas isso não foi suficiente para fazer os criminosos desistirem.<br />O diretor de Rádio Dom Bosco Madagascar explica que “há tempo se multiplicaram os furtos de sinos de igrejas a fim de extrair os metais com os quais são feitos e vendê-los no mercado negro. É um negócio muito lucrativo”.<br />O assalto ao convento de Ambendrana Antsohihy é apenas o mais recente de uma série de assaltos a conventos e igrejas católicas. Antes do assassinato de Pe. Lucien, o episódio mais grave foi o ataque na noite de 1° de abril, ao convento das Sœurs de Notre Dame de la Salette de Antsahatanteraka Antsirabe, com violência sexual contra algumas religiosas e postulantes . De acordo com a imprensa local em cinco semanas foram registrados quatro assaltos com saqueio a tantos conventos. <br />Wed, 26 Apr 2017 22:45:18 +0200ÁFRICA/CAMARÕES - Renúncia do Bispo de Yokadouma e nomeação do sucessorhttp://fides.org/pt/news/62162-AFRICA_CAMAROES_Renuncia_do_Bispo_de_Yokadouma_e_nomeacao_do_sucessorhttp://fides.org/pt/news/62162-AFRICA_CAMAROES_Renuncia_do_Bispo_de_Yokadouma_e_nomeacao_do_sucessorCidade do Vaticano – No dia 25 de abril de 2017, o Santo Padre Francisco aceitou a renúncia ao governo pastoral da diocese de Yokadouma , apresentada por Dom Eugeniusz Juretzko, O.M.I. O Papa nomeou como Bispo de Yokadouma o rev.do Paul Lontsié-Keuné, do clero de Bafoussam, Reitor do Seminário Maior Interdiocesano Saint Augustin de Maroua-Mokolo.<br />O Rev.do Paul Lontsié-Keuné nasceu em 25 de agosto de 1963 em Balatchi, na Diocese de Bafoussam. Estudou Filosofia e Teologia em seu país, respectivamente no Seminário Maior Interdiocesano de Douala e no de Yaoundé. Possui Mestrado em Liturgia Sacramentária obtido no Instituto Católico de Paris, na França. Foi ordenado sacerdote em 17 de março de 1991 e incardinado na Diocese de Bafoussam.<br />Após a ordenação, ocupou vários cargos: 1991-1994: Estudos de especialização em Paris; 1995-1998: Vigário paroquial de Bangangté e Diretor do Collège Saint Jean Baptiste; 1998-2008: Secretário diocesano de Educação Católica; Cerimoniário diocesano, docente no Seminário Interdiocesano de Maroua, Vigário paroquial sucessivamente nas Paróquias de Notre Dame des Sept Douleurs de Bangangte e Saint Paul em Bafoussam; desde 2008: Reitor do Seminário Maior St. Augustin di Maroua-Mokolo. <br />Wed, 26 Apr 2017 18:46:24 +0200AMÉRICA/COLÔMBIA - Abusos e violências contra menores. Não diminuem os casos entre recém-nascidoshttp://fides.org/pt/news/62167-AMERICA_COLOMBIA_Abusos_e_violencias_contra_menores_Nao_diminuem_os_casos_entre_recem_nascidoshttp://fides.org/pt/news/62167-AMERICA_COLOMBIA_Abusos_e_violencias_contra_menores_Nao_diminuem_os_casos_entre_recem_nascidosBogotá –Segundo dados oficiais, a cada 120 minutos na Colômbia se difunde uma notícia de abusos sexuais. Em dez casos, sete são têm crianças como vítimas. Em 80% das denúncias, o agressor é alguém conhecido, como pais, parentes, amigos ou outros menores. Em janeiro e fevereiro deste ano, os investigadores do departamento que se ocupa da tutela de Infância e Adolescência receberam 2.600 denúncias de violência sexual contra menores. Durante 2016, o Instituto de Medicina Legal acompanhou 17.908 casos de menores vítimas de denúncias de possível abuso sexual. 2017 não promete bem. <br />De janeiro a março, foram assistidos 4.315 menores de 17 anos. O maior número de casos é constatado em meninas e meninos de 10 a 14 anos. Em seguida, crianças entre 5 e 9 anos. Não são poupados desta crueldade nem mesmo os bebês. Quase 500 crianças, recém-nascidas e até 4 anos, foram submetidas a exames médicos pela suspeita de abusos. A legislação colombiana estabelece como punição máxima de menores uma pena de 8 anos, aplicável apenas em caso de homicídio. A pena máxima é de 60 anos de cárcere, mas são muitos os que querem a prisão perpétua para os autores deste tipo de crime. <br /> <br />Wed, 26 Apr 2017 18:45:42 +0200AMÉRICA/PORTO RICO - Ativar o processo falência para salvar o país: o pedido dos líderes religiososhttp://fides.org/pt/news/62163-AMERICA_PORTO_RICO_Ativar_o_processo_falencia_para_salvar_o_pais_o_pedido_dos_lideres_religiososhttp://fides.org/pt/news/62163-AMERICA_PORTO_RICO_Ativar_o_processo_falencia_para_salvar_o_pais_o_pedido_dos_lideres_religiososSan Juan – "Confirmamos o nosso encorajamento e nosso apoio ao governador de Porto Rico e ao Comitê de supervisão, para autorizar o processo de falência do Título 3 até 28 de abril, antes que expirem as proteções legais da dívida”: é o que se lê em declaração, enviada à Fides, publicada ontem, 25 de abril, pelo Arcebispo de San Juan de Porto Rico, Roberto González, assinada também pelo reverendo Heriberto Martínez, chefe da Sociedade Bíblica de Porto Rico. “Se o conselho de vigilância e o governador não agirem até o dia 28 de abril, tememos que Porto Rico se torne alvo de fundos “urubu””, prossegue o texto. <br />Apenas poucos meses atrás, a lei sobre a crise da dívida de Porto Rico foi aprovada pelo Congresso estadunidense, pois é um estado federado dos Estados Unidos. As normas legislativas compreendiam proteções temporárias de ações legais e um processo de falência destinado a reestruturar toda a dívida da ilha .<br />"O processo de falência projetado pelo Congresso é um instrumento muito poderoso, é realmente o único processo que pode reestruturar cada dólar da dívida”, explicou Eric LeCompte, diretor executivo do Jubilee USA Network. LeCompte trabalhou na legislação e é o conselheiro dos líderes religiosos de Porto Rico. "O tempo de Porto Rico está acabando e é responsabilidade do conselho de vigilância autorizar o processo de falência" concluiu. <br /> <br />Wed, 26 Apr 2017 18:44:13 +0200AMÉRICA/BRASIL - Convite dos Bispos para aderir à greve nacional “a fim de defender os direitos adquiridos, em defesa da vida e da dignidade de todos”http://fides.org/pt/news/62166-AMERICA_BRASIL_Convite_dos_Bispos_para_aderir_a_greve_nacional_a_fim_de_defender_os_direitos_adquiridos_em_defesa_da_vida_e_da_dignidade_de_todoshttp://fides.org/pt/news/62166-AMERICA_BRASIL_Convite_dos_Bispos_para_aderir_a_greve_nacional_a_fim_de_defender_os_direitos_adquiridos_em_defesa_da_vida_e_da_dignidade_de_todosBrasília - O Bispo de Barra do Piraí-Volta Redonda, Dom Francesco Biasin, pediu aos fiéis de sua diocese para aderir à greve geral convocada pelos sindicatos para sexta-feira, 28 de abril. “Encorajo todos a participar e buscar justiça e dignidade”, disse o prelado num vídeo postado no site de sua diocese e relançado nas redes sociais. “É uma causa justa” - explicou - “defender os direitos adquiridos, em defesa da vida e da dignidade de todos, especialmente dos pobres e indefesos”.<br />A greve foi convocada por todos os sindicatos brasileiros como protesto contra a reforma da previdência e a reforma trabalhista, propostas pelo governo do presidente Michel Temer. As reformas vão aumentar a idade mínima para a aposentadoria e eliminar direitos de trabalhadores e algumas garantias, uma tentativa do governo de reduzir o déficit orçamentário e favorecer a criação de empregos.<br />“Mostremos aos nossos líderes a nossa indignação em relação às reformas impostas à população, sem diálogo com a sociedade civil organizada e o nosso desejo de construir um Brasil melhor para todos”, disse o Bispo. <br />O convite de Dom Biasin não ficou isolado: também Dom Fernando Antônio Saburido, O.S.B., Arcebispo de Olinda e Recife, publicou um convite a seus fiéis para participar da greve nacional. “A classe operária não pode perder os direitos que foram conquistados com tanto suor”, consta no comunicado. <br />Iniciam-se hoje em Aparecida os trabalhos da Assembleia da Conferência Episcopal e o Secretário, Dom Leonardo Steiner, Bispo auxiliar de Brasília, já anunciou que o tema estará na pauta de hoje, 26 de abril. <br /> <br />Wed, 26 Apr 2017 18:43:23 +0200EUROPA/ESPANHA - Libropensadores: iniciativa solidária para incentivar as crianças a ler e ajudar uma escola na Costa do Marfimhttp://fides.org/pt/news/62156-EUROPA_ESPANHA_Libropensadores_iniciativa_solidaria_para_incentivar_as_criancas_a_ler_e_ajudar_uma_escola_na_Costa_do_Marfimhttp://fides.org/pt/news/62156-EUROPA_ESPANHA_Libropensadores_iniciativa_solidaria_para_incentivar_as_criancas_a_ler_e_ajudar_uma_escola_na_Costa_do_MarfimSaragozza – Também este ano, a Fundación Canfranc e Fundación Caja Inmaculada lançou a campanha Libropensadores que convida os jovens aragoneses à leitura com o objetivo de desenvolver um projeto em que serão beneficiadas 120 crianças num bairro carente de Abidjan, Costa do Marfim. A nova edição do programa prevê a oferta de um euro para cada livro para crianças e adolescentes pegos nas bibliotecas que aderiram à inciativa. “O objetivo é conscientizar jovens e crianças sobre o mundo em que vivem e fazer com que entendam que a vida é diferente em outros lugares. Convidamos as crianças e os adolescentes a colaborar com estas ações solidárias e ao mesmo tempo os encorajamos à leitura”, declararam os responsáveis das Fundações envolvidas. Este ano, Libropensadores contribuirá na realização de um projeto escolar no bairro Casa-Moscou de Abidjan que ajudará 120 alunos de 5 a 12 anos da Escola de Ensino Fundamental Le prophète e suas mães que frequentam atividades de formação sobre prevenção de doenças, nutrição, higiene e saúde. <br />Indiretamente, o projeto contribuirá a melhorar a situação de 371 alunos deste centro e suas famílias e se realizará com base nos seguintes objetivos: diminuir o abandono escolar, melhorar a saúde e prevenir doenças. <br />Tue, 25 Apr 2017 10:55:08 +0200AMÉRICA/ESTADOS UNIDOS - O Presidente Trump também evita utilizar a expressão “Genocídio Armênio”http://fides.org/pt/news/62158-AMERICA_ESTADOS_UNIDOS_O_Presidente_Trump_tambem_evita_utilizar_a_expressao_Genocidio_Armeniohttp://fides.org/pt/news/62158-AMERICA_ESTADOS_UNIDOS_O_Presidente_Trump_tambem_evita_utilizar_a_expressao_Genocidio_ArmenioWashington – – O Presidente dos EUA, Donald Trump, segunda-feira, 24 de abril, dedicou um pronunciamento oficial aos massacres planejados na Península turca pelos armênios 102 anos atrás, mas evitou aplicar aos massacres sistemáticos a definição “Genocídio Armênio”, alinhando-se a seus 4 últimos predecessores para não suscitar reações de ressentimento da Turquia. <br />No passado, os Presidentes dos EUA Jimmy Carter e Ronald Regan haviam usado a expressão “Genocídio Armênio”, mas em seguida, de George H.W Bush a Barack Obama, a expressão desapareceu dos pronunciamentos de líderes da Casa Branca. <br />O atual Presidente dos EUA, renomado por suas maneiras desinibidas de se expressar, sem excessivos escrúpulos diplomáticos inclusive para questões de delicadas relações internacionais, definiu os massacres de armênios perpetrados durante a Primeira Guerra Mundial como “uma das piores atrocidades de massa perpetradas no século XX”, recordando que “a partir de 1915, um milhão e meio de armênios foram deportados, massacrados ou conduzidos à morte nos últimos anos do Império Otomano”. Em seguida, uniu-se ao luto da comunidade armênia espalhada no mundo “pela perda de vidas inocentes e pelos sofrimentos de tantos”. Expressões semelhantes às usadas pelos últimos Presidentes dos EUA. <br />A imprensa estadunidense recorda que o Presidente Obama, em consideração das pressões turcas sobre o Congresso, não cumpriu a promessa feita durante a campanha eleitoral de reconhecer a natureza de genocídio dos massacres sofridos pelos armênios há mais de um século. Destaca-se que o Presidente Trump foi o primeiro líder ocidental a felicitar-se com o Presidente turco Recep Tayyip Erdogan depois dos resultados do referendo realizado na Turquia em 16 de abril, que permitirão ao líder de Ancara ampliar ainda mais o seu poder. <br />Enquanto os Presidentes dos EUA se abstêm de reconhecer oficialmente o Genocídio Armênio, em 2016 o Congresso dos EUA e também o Secretário de Estado, John Kerry , quiseram definir “Genocídio” as violências sofridas no Oriente Médio por cristãos e outras minorias étnico-religiosas por parte dos milicianos do autoproclamado Estado Islâmico . Com base naqueles pronunciamentos, como informado pela Agência Fides foi aberta também a possibilidade de destinar equipamentos militares dos EUA a presumíveis “milícias cristãs” operantes na Planície de Nínive, justificando esta operação como parte da luta aos jihadistas de Daesh. Naquele contexto, contatado pela Agência Fides , o Arcebispo sírio Jacques Behnan Hindo, que governa a arqui-heparquia sírio-católica de Hassakè-Nisibi, havia definido o percurso que levou a Administração dos EUA a reconhecer como “Genocídio” as violências perpetradas pelo Daesh contra cristãos como uma “operação geopolítica que manobra a categoria de “Genocídio” para interesses próprios. .<br />Tue, 25 Apr 2017 18:38:03 +0200EUROPA/ITÁLIA - Dia Mundial contra Malária: em risco os mais vulneráveis, crianças e futuras mãeshttp://fides.org/pt/news/62157-EUROPA_ITALIA_Dia_Mundial_contra_Malaria_em_risco_os_mais_vulneraveis_criancas_e_futuras_maeshttp://fides.org/pt/news/62157-EUROPA_ITALIA_Dia_Mundial_contra_Malaria_em_risco_os_mais_vulneraveis_criancas_e_futuras_maesPádua - Em 25 de abril, a Organização Mundial da Saúde celebra o World Malaria Day a fim de conscientizar sobre o problema da malária em todo o mundo: uma doença que só em 2016 causou 212 milhões de casos, com 429 mil mortos. A África é o continente mais afetado, com 90% de casos e 92% de mortos. As mulheres grávidas são as que correm mais risco e também as crianças que vivem em condições precárias, com dificuldades de acesso e utilizo de serviços de prevenção e assistência. “As crianças são as mais expostas ao contágio”, lê-se numa nota de Giampietro Pellizzer, infectologista de Médicos com a África Cuamm, enviada a Fides, “porque ainda não desenvolveram nenhuma imunidade”. Dois terços dos mortos por malária são crianças abaixo de 5 anos: em 2015, morreram 303 mil crianças por malária na África subsaariana. Todavia, a prevenção e as medidas de controle reduziram a doença desde 2010 até hoje para 29% e de 35% entre as crianças abaixo de cinco anos. Em todos os hospitais em que Cuamm trabalha, a cura dos pacientes que sofrem de malária é uma prioridade”. Em 2016, de fato, as pessoas em tratamento por malária de Médicos de Cuamm foram 206.850, em Angola, Etiópia, Moçambique, Tanzânia, Uganda, Serra Leoa e Sudão do Sul. Nesses dias, foi aberto em Moçambique uma nova área de ação, com um projeto que teve início na província de Cabo Delgado, no norte do país ”. <br />Graças a este projeto, o Cuamm vai trabalhar em dois distritos da província, Balama e Montepuez, para servir cerca de 170 mil habitantes através de mensagens de rádio, espetáculos teatrais, envolvimento de líderes locais e atividades porta a porta, além de oferecer formação para os agentes de saúde. Tue, 25 Apr 2017 15:41:17 +0200ÁFRICA/EGITO - Papa Francisco aos egípcios: estou feliz em visitar a terra da Sagrada Famíliahttp://fides.org/pt/news/62161-AFRICA_EGITO_Papa_Francisco_aos_egipcios_estou_feliz_em_visitar_a_terra_da_Sagrada_Familiahttp://fides.org/pt/news/62161-AFRICA_EGITO_Papa_Francisco_aos_egipcios_estou_feliz_em_visitar_a_terra_da_Sagrada_FamiliaRoma – Papa Francisco manifesta sua satisfação em visitar “como amigo, como mensageiro de Paz e como peregrino, o país que deu, dois mil anos atrás, refúgio e hospitalidade à Sagrada Família quando fugiu das ameaças do rei Herodes”. Foi o que declarou o Papa numa videomensagem transmitida esta manhã ao povo egípcio, às vésperas da sua breve mas difícil viagem ao Egito , na qual destaca estar “honrado em visitar a terra tocada pela Sagrada Família”. <br />Na videomensagem papal, o Bispo de Roma exalta o Egito como “berço de civilização, dom do Nilo, terra do sol e da hospitalidade, onde viveram Patriarcas e Profetas e onde fez ouvir a sua voz o Deus Clemente e Misericordioso, Onipotente e Único”. O Papa agradece as autoridades civis e religiosas que o convidaram, começando pelo Presidente Abdel Fattah al Sisi, e expressa o desejo de que esta visita seja “seja um abraço de consolação e encorajamento a todos os cristãos do Médio Oriente; uma mensagem de amizade e estima a todos os habitantes do Egito e da Região; uma mensagem de fraternidade e reconciliação para todos os filhos de Abraão, particularmente ao mundo islâmico onde ocupa lugar de destaque o Egito”. Com uma implícita referência às recentes tragédias de domingo de Ramos, o Papa Francisco reconhece que “o nosso mundo, dilacerado por uma violência cega, que feriu também o coração da vossa amada terra, precisa de paz, amor e misericórdia; precisa de obreiros de paz e de pessoas livres e libertadoras, pessoas corajosas que saibam aprender do passado para construir o futuro sem se fechar nos preconceitos; precisa de construtores de pontes de paz, de diálogo, de fraternidade, de justiça e de humanidade”.<br />A referência ao exílio da Sagrada Família constitui outro reflexo da comunhão entre o Bispo de Roma e Papa Tawadros II, o Patriarca, como definido pelo Papa em sua mensagem, da “venerada e amada Igreja Copto-Ortodoxa”. A espiritualidade dos cristãos egípcios guarda com devoção a memória da permanência de Jesus, José e Maria nas terras do Egito, narrada pelo Evangelho de Mateus. No último dia 27 de março, precisamente o Patriarca Tawadros, durante uma entrevista televisiva, quis consolar e encorajar os cristãos depois da série de violências sofridas no Sinai do Norte por mãos de terroristas jihadistas, recordando que precisamente no Egito a Sagrada Família, em fuga de Herodes, foi buscar refúgio e proteção. <br />Como documentado pela Fides , justamente o “Caminho da Sagrada Família” – itinerário de peregrinações aos lugares onde, segundo tradições milenares locais, foram atravessados pela sagrada Família em seu exílio no Egito – está há tempos no centro de propostas e debates envolvendo políticos e agentes de turismo egípcios. No início de 2017, Al Abdel Aal, Presidente da Câmara dos representantes do Egito, em visita à sede do Patriarcado copta, reafirmou que a valorização do projeto turístico, seguindo os percursos realizados no Egito por José, Maria e o Menino Jesus, interessa e envolve todos os egípcios e não apenas os cristãos. Naquela ocasião, às declarações do Presidente do Parlamento egípcio respondeu imediatamente Moataz Sayed, vice-presidente da Associação de guias turísticos no Egito, observando que até agora, as promessas feitas por políticos em relação à valorização do “caminho” nunca se desenvolveram concretamente, não obstante os compromissos assumidos no passado também por ministros e premiês, a partir de Ibrahim Mahalab, Primeiro-Ministro egípcio de março de 2014 a setembro de 2015. <br />As primeiras propostas de valorização turística, o “Caminho da Sagrada Família” remontam há vinte anos. Em fins de 2016 – informaram fontes locais consultadas pela Agência Fides – uma Comissão para relançar o Caminho foi instituída precisamente pelo Ministério do turismo egípcio, sob a presidência de Hisham el Demeiri<br />Dois anos atrás foi identificado o percurso ideal da peregrinação seguindo os passos da Sagrada Família no Egito, que deve começar pela cidade de Al-Arish – a cidade no norte do Sinai que se tornou recentemente palco de violências contra os coptas por parte de grupos jihadistas – e depois se dirigir ao delta e Wadi Natrun, e chegar a Assiut e ao Mosteiro da Virgem Maria, conhecido como Mosteiro de Al-Muharraq. .<br />Tue, 25 Apr 2017 15:40:35 +0200