Fides News Portuguêshttp://fides.org/As notícias da Agência Fidesen-usAMÉRICA/COLÔMBIA - Necessitamos de líderes empenhados e não de “autoridades surdos-mudos”, pede Dom Epalzahttp://fides.org/pt/news/39193-AMERICA_COLOMBIA_Necessitamos_de_lideres_empenhados_e_nao_de_autoridades_surdos_mudos_pede_Dom_Epalzahttp://fides.org/pt/news/39193-AMERICA_COLOMBIA_Necessitamos_de_lideres_empenhados_e_nao_de_autoridades_surdos_mudos_pede_Dom_EpalzaBuenaventura – "A violência destrói tudo. Agora, é a vez das eleições para prefeito, o Conselho, a Assembleia e o governo regional, e Buenaventura precisa de dirigentes engajados. Não daqueles que agora dizem defender nossos direitos. Isso não é servir o povo, mas saqueá-lo. Portanto, peço que não vendam o seu voto por dinheiro". Assim se expressou o Bispo de Buenaventura , falando aos fiéis no domingo, 25 de janeiro. Dom Héctor Epalza Quintero, P.S.S., recordou também que o porto de Buenaventura é o local mais violento e mais pobre da Colômbia.<br />Segundo a nota enviada a Fides por uma fonte local, foi recordado que no ano passado foi o próprio Bispo quem organizou a marcha pela paz sobre o tema "Soterrar a violência para viver com dignidade", da qual participou toda a cidade de Buenaventura e que provocou a intervenção das autoridades do governo central para resolver as necessidades mais urgentes.<br />Quase um ano depois da iniciativa, Dom Epalza recorda: "Disse ao Presidente da Colômbia que em Buenaventura havia mais de mil surdos-mudos para assistir, entre outros tantos grupos da população. Mas percebi que as autoridades locais são também elas surdos-mudos", em referências às promessas não mantidas sobre a saúde, a instrução pública e a segurança e, de modo especial, os jovens.<br />As eleições regionais na Colômbia se realizarão em outubro próximo e os candidatos já estão se preparando para fazer promessas à população. Mas a situação crítica do porto de Buenaventura não mudou desde o ano passado e a violência cresce sempre mais . Mon, 26 Jan 2015 00:00:00 +0100AMÉRICA/MÉXICO - Os Bispos da América Central analisam a assistência aos migranteshttp://fides.org/pt/news/39192-AMERICA_MEXICO_Os_Bispos_da_America_Central_analisam_a_assistencia_aos_migranteshttp://fides.org/pt/news/39192-AMERICA_MEXICO_Os_Bispos_da_America_Central_analisam_a_assistencia_aos_migrantesChiapas – Os Bispos de México, Guatemala, El Salvador, Honduras e Nicarágua se encontrarão de 28 a 30 de janeiro na cidade de Tapachula , para "discutir a realidade sempre dolorosa de milhares de migrantes provenientes da América Central, que através do México tentam chegar aos Estados Unidos". É o que comunica o Bispo de San Cristóbal de Las Casas, no Chiapas, Dom Felipe Arizmendi Esquivel, numa nota enviada a Fides.<br />"Estamos entristecidos e preocupados porque os migrantes são expostos a tantas humilhações atravessando o nosso país: são maltratados, ameaçados e, às vezes, são sequestrados, obrigados a trabalhar para o mercado da droga. Alguns são mortos e muitos permanecem sem poder alcançar seu sonho", disse numa coletiva de imprensa Dom Arizmendi. "Estamos particularmente preocupados com o tráfico de mulheres, que são violentadas e abandonadas quando grávidas, ou que são usadas para negócios ilícitos", destacou.<br />Este encontro dos Bispos centro-americanos servirá "para uma troca de informações sobre a situação da migração, mas sobretudo para compartilhar os esforços que, como Igreja, fazemos nas nossas dioceses", explicou Dom Arizmendi, que prosseguiu: "todos os dias promovemos sempre mais centros para os migrantes, não somente fornecendo alimento e alojamento, mas assistência médica, um local onde poder repousar e onde encontrar, se necessário, o suporte legal. Os nossos serviços são oferecidos não somente aos católicos, mas a todas as pessoas, prescindindo do credo, raça e nação. Somos irmãos, e compartilhamos o pouco que temos". Mon, 26 Jan 2015 00:00:00 +0100ÁSIA/PAQUISTÃO - Nova igreja dedicada a Santa Teresa Benedita da Cruz, numa área de famílias pobreshttp://fides.org/pt/news/39191-ASIA_PAQUISTAO_Nova_igreja_dedicada_a_Santa_Teresa_Benedita_da_Cruz_numa_area_de_familias_pobreshttp://fides.org/pt/news/39191-ASIA_PAQUISTAO_Nova_igreja_dedicada_a_Santa_Teresa_Benedita_da_Cruz_numa_area_de_familias_pobresFaisalabad – A comunidade católica no Paquistão exulta com a consagração de uma nova igreja dedicada a Santa Teresa Benedita da Cruz, em Pansara, na Diocese de Faisalabad, no Punjab paquistanês. É o que refere à Agência Fides Pe. Emmanuel Parvez, pároco em Pansara, cidade localizada a 25 km de Faisalabad, referindo que a celebração da consagração foi presidida pelo Bispo de Faisalabad, Dom Joseph Arshad, em 17 de janeiro. <br />Segundo informações enviadas a Fides, cerca de três anos atrás Pe. Parvez comprou quatro hectares de terra para acolher centro e quatro famílias de pobres e sem-teto, a maioria trabalha nos fornos de argila no território de Punjab. Graças à ajuda da Conferência Episcopal Italiana, foram construídos no terreno algumas habitações que acolhem mais de duzentas famílias, a maioria cristã.<br />“Era necessária uma igreja naquela área”, explica o pároco à Fides. Graças também ao apoio da fundação de direito pontifício “Ajuda à Igreja que Sofre” foi construída uma igreja dedicada a Santa Teresa Benedita da Cruz . O bispo Arshad veio com alegria consagrar a igreja, elogiando os esforços da comunidade local: os fiéis se declararam “muito orgulhosos e felizes com a nova igreja”. Dom Arshad destacou “a importância da formação espiritual da comunidade”. <br />O plano da comunidade em Pansara não acabou: numa segunda fase, “se quer emancipar essas famílias que vivem uma vida de escravidão e miséria”, afirma pe. Emmanuel. Resultam, de fato, oneradas por fortes dívidas contraídas com os empresários, que retribuem com um trabalho massacrante e um salário mínimo. Por fim, destaca o pároco a Fides, “queremos fornecer a eles instrumentos e a possibilidade de trabalhar e conquistar o próprio pão com dignidade e liberdade”, ajudando-os a promover cooperativas agrícolas e permitindo a seus filhos que tenham uma instrução. Mon, 26 Jan 2015 00:00:00 +0100ÁSIA/ÍNDIA – Cristãos: “Obama fale com Narendra Modi sobre as minorias religiosas”http://fides.org/pt/news/39190-ASIA_INDIA_Cristaos_Obama_fale_com_Narendra_Modi_sobre_as_minorias_religiosashttp://fides.org/pt/news/39190-ASIA_INDIA_Cristaos_Obama_fale_com_Narendra_Modi_sobre_as_minorias_religiosasNova Délhi – “Que o Presidente Obama enfrente a questão da situação das minorias religiosas na Índia durante a conversa com o Presidente indiano, Narendra Modi”: é o que pedem os cristãos indianos durante a visita que o Presidente dos EUA, Barak Obam, está realizando na Índia . O Presidente Obama é o hóspede principal na celebração da Festa da Repúbliica que se realiza em 26 de janeiro. <br />Segundo as organizações cristãs, o líder estadunidense deve manifestar preocupação com a violência na qual são vítimas as minorias religiosas na Índia. Nos oito meses de governo do partido nacionalista “Baratiya Janata Party” , guiado pelo líder Modi, “a situação das minorias religiosas piorou”, afirma uma nota enviada à Fides por um grupo de Ongs indianas. <br />“As campanhas de incitação ao ódio são sistemáticas e orquestradas também por expoentes do partido BJP e por grupos extremistas que perpetram ataques contras as minorias religiosas” em particular contra as comunidades muçulmanas e cristãs, que formam respectivamente 13% e 2,5% da população. As minorias têm medo de que “lhes seja negado o direito à liberdade religiosa, garantido pela Constituição indiana”.<br />O relatório sobre a Perseguição 2014, elaborado pela organização católica “Catholic Secular Forum” refere que 5 cristãos, dentre os quais um menino de 11 anos, foram mortos por ódio religioso na Índia em 2014. Junto com eles mais de 300 entre sacerdotes, pastores e líderes das comunidades cristãs foram agredidos, espancados e feridos. Dentre as vítimas da violência, perpetrada por grupos radicais hinduístas, existem mais de 2.000 entre mulheres e crianças cristãs. <br />A Ong “Christian Solidarity Worldwide” comenta: “o silêncio do primeiro-ministro Modi sobre estes temas que interessam as minorias religiosas na Índia cria muitas tensões dentro dessas comunidades. Num dia importante, que recorda a história e a visão da grande nação indiana, pedimos para que seja evidenciada a questão do pluralismo e dos direitos para todos os cidadãos indianos”. Mon, 26 Jan 2015 00:00:00 +0100ÁFRICA/EGITO - Coptas mortos e igrejas atacadas nas desordens de 25 de janeirohttp://fides.org/pt/news/39189-AFRICA_EGITO_Coptas_mortos_e_igrejas_atacadas_nas_desordens_de_25_de_janeirohttp://fides.org/pt/news/39189-AFRICA_EGITO_Coptas_mortos_e_igrejas_atacadas_nas_desordens_de_25_de_janeiroCairo – São pelo menos três cristãos coptas – incluindo um menino de 10 anos – entre as vítimas dos confrontos no Cairo e em outras cidades egípcias no quarto aniversário da manifestação que em 25 de janeiro de 2011 provocou o fim do longo regime do Presidente Hosni Mubarak. Fontes locais consultadas pela Agência Fides acrescentam que, durante as desordens, houve tiros de armas de fogo contra a Igreja de São Rafael, no distrito cairota de Maadi. Em outras áreas urbanas, como em Beni Suef, as forças de segurança fecharam as estradas em volta da igreja para prevenir eventuais ataques da parte de gangues islâmicas. A criança morta se chamava Mina Rafaat e foi atingida por uma bala perdida. O balanço oficial difundido pelos meios de comunicação egípcios fala de 18 mortos e mais de cinquenta feridos. “Uma boa parte dos confrontos – confirma à Agência Fides Anba Antonios Aziz Mina, Bispo copta catótolico de Guizeh – ocorreram entre a polícia e os grupos ligados à Irmandade Muçulmana, que pretende mostrar a imagem de um Egito ainda desestabilizado”. .Mon, 26 Jan 2015 00:00:00 +0100ÁFRICA/MAURITÂNIA - 4% da população é composta por escravos: as crianças já nascem com este estigmahttp://fides.org/pt/news/39188-AFRICA_MAURITANIA_4_da_populacao_e_composta_por_escravos_as_criancas_ja_nascem_com_este_estigmahttp://fides.org/pt/news/39188-AFRICA_MAURITANIA_4_da_populacao_e_composta_por_escravos_as_criancas_ja_nascem_com_este_estigmaNouakchott - Na Mauritânia, quando uma criança nasce de uma mãe escrava, o bebê também é destinado à mesma sorte e leva consigo este estigma por toda a vida. Trata-se de famílias de pastores e camponeses que vivem em regiões rurais, e de domésticos, nas áreas urbanas. É o que declara, em nota enviada à Agência Fides, o Presidente da SOS Schiavi, organização civil mauritana constituída por ex-escravos e escravos, para a tutela dos direitos humanos, com o objetivo fundamental de erradicar este fenômeno, que não obstante tenha sido oficialmente abolido em 1985, continua a ser impune. <br />A prática da escravidão e a sua impunidade estão novamente no centro do debate do país, depois que o conhecido ativista, atual Presidente da SOS Schiavi, Biram Ould Dah Ould Abeid, também nascido em uma família de escravos, foi condenado em 15 de janeiro a dois anos de prisão por organizar ilegalmente uma manifestação antiescravatura. Em 2013, as Nações Unidas o haviam premiado por sua “luta não-violenta contra aa escravidão”, mas bastou um enfrentamento com a polícia para manda-lo dois anos à prisão, acusado de “resistência às autoridades”. Na falta de dados oficiais, a ONG Global Slavery Index, que luta contra a escravidão em nível mundial, colocou a Mauritânia no primeiro lugar entre os países escravagistas, com 155 mil escravos, ou seja, 4% da população. Biram obtém uma ampla aprovação na sociedade, tanto que chegou em segundo lugar como candidato mais votado nas últimas eleições presidenciais de 2014. Somente oferecendo instrução e recursos pode-se romper o círculo vicioso da escravidão. Mon, 26 Jan 2015 00:00:00 +0100ÁFRICA/MALAVI - Cólera, fome, doenças: novas ameaças para milhares de alagados em Malavi e Moçambiquehttp://fides.org/pt/news/39187-AFRICA_MALAVI_Colera_fome_doencas_novas_ameacas_para_milhares_de_alagados_em_Malavi_e_Mocambiquehttp://fides.org/pt/news/39187-AFRICA_MALAVI_Colera_fome_doencas_novas_ameacas_para_milhares_de_alagados_em_Malavi_e_MocambiqueLilongwe – Estradas, pontes, escolas e infraestruturas de todo gênero, milhares de hectares de terreno perdidos, o gado morto afogado: este é o balanço das chuvas torrenciais que estão caindo há mais de um mês em Malavi e Moçambique. Segundo comunicado enviado à Agência Fides pela organização espanhola Ayuda en Acción, até agora 300 mil pessoas foram atingidas pelas enchentes nos dois países africanos, e se prevê um novo aumento deste número. Para enfrentar esta emergência, a ONG lançou a campanha ‘Emergência em Malavi e Moçambique’, para pedir a colaboração dos cidadãos na distribuição de gêneros alimentares, cobertas, kits de higiene e depuradores para o tratamento das águas. A ONG assinala ainda que o número de pessoas atingidas em Malavi é de cerca 200 mil, e em Moçambique, aproximadamente 130 mil. Os desalojados seriam respectivamente 85/100 mil e mais de 150 mil. Ainda há muitas pessoas dispersas em Malavi, além de centenas de pessoas isoladas, sem água, serviços de higiene ou eletricidade. A todos estes problemas, somam-se focos de mosquitos, vetores de doenças como a malária, que contaminaram a água dos poços. Mon, 26 Jan 2015 00:00:00 +0100ÁFRICA/NIGÉRIA - “Boko Haram pode conquistar todo o nordeste antes do final das eleições”, diz o Bispo de Maidugurihttp://fides.org/pt/news/39186-AFRICA_NIGERIA_Boko_Haram_pode_conquistar_todo_o_nordeste_antes_do_final_das_eleicoes_diz_o_Bispo_de_Maidugurihttp://fides.org/pt/news/39186-AFRICA_NIGERIA_Boko_Haram_pode_conquistar_todo_o_nordeste_antes_do_final_das_eleicoes_diz_o_Bispo_de_MaiduguriAbuja - “Boko Haram tentou entrar em Maiduguri duas vezes no último fim de semana: a primeira vez na sexta-feira, 23, e a segunda ontem, domingo, 25 de janeiro”, diz à Agência Fides Dom Oliver Dashe Doeme, Bispo de Maiduguri, capital do estado de Borno, norte da Nigéria, que os combatentes de Boko Haram tentaram conquistar depois de se apropriar de outras cidades do nordeste do país.<br />“Os guerrilheiros de Bolo Haram foram rechaçados pelos militares e pela milícia civil que defende a cidade. Os combates foram muito intensos. Boko Haram perdeu diversos homens, mas o exército também sofreu muitas perdas. No momento, em Maiduguri, parece que a calma retornou”, diz à Fides Dom Doeme, explicando que se encontra em Damaturu em visita pastoral, mas os seus colaboradores o mantém constantemente atualizado sobre a situação em Maiduguri.<br />“Este é um momento muito perigoso e difícil”, continua o Bispo. “Podemos ver Boko Haram conquistar todo o nordeste antes do final das eleições, a menos que as tropas estrangeras intervenham”, diz Dom Doeme, referindo-se às eleições presidenciais marcadas para meados de fevereiro e à coordenação das ações militares dos países confinantes contra Boko Haram, assumida pelo Chade, depois dos últimos ataques de extremistas nigerianos nos Camarões e a conquista da base da força internacional de Baga, nas margens do lago Chade .<br />“A situação é muito complexa e as primeiras vítimas são civis inocentes”, conclui o Bispo de Maiduguri, que supõe a existência de “sabotadores” e cúmplices dentro do exército nigeriano que favorecem a avançada de Boko Haram por razões políticas. Mon, 26 Jan 2015 00:00:00 +0100VATICANO - O Card. Filoni celebra 50 anos da diocese de Xuan Loc: “famílias e paróquias se tornem famílias de Deus”http://fides.org/pt/news/39185-VATICANO_O_Card_Filoni_celebra_50_anos_da_diocese_de_Xuan_Loc_familias_e_paroquias_se_tornem_familias_de_Deushttp://fides.org/pt/news/39185-VATICANO_O_Card_Filoni_celebra_50_anos_da_diocese_de_Xuan_Loc_familias_e_paroquias_se_tornem_familias_de_DeusXuan Loc – “Hoje com vocês tenho a alegria de celebrar o 50° aniversário da criação desta Diocese de Xuan Loc, que teve lugar em 14 de outubro de 1965, por decisão do Beato Papa Paulo VI, que ao mesmo tempo erigiu também a Diocese de Phu Cuong, a quem envio igualmente minha saudação e auspícios”. São as palavras do Card. Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, que na tarde de 24 de janeiro, presidiu a Concelebração Eucarística na Catedral da diocese de Xuan Loc, quase no final de sua visita pastoral ao Vietnã . “Sei que vocês, fiéis de Xuan Loc, se prepararam para este aniversário com um belíssimo programa de cinco anos – recordou o Cardeal na homilia – que teve como centro ‘A Família’, em referência à Paróquia, ao mistério da Igreja, à caridade, ao anúncio do Evangelho e neste ano, ao mistério da Eucaristia”. Em seguida, dedicou palavras de apreço pelo trabalho realizado pelos Bispos que se sucederam no governo da diocese, pelos sacerdotes, os religiosos, religiosas e leigos, exortando-os com as palavras muitas vezes repetidas pelo Papa Francisco: “Coragem! Vão adiante!”.<br />Este ano, celebra-se o 50° aniversário da conclusão do Concílio Vaticano II e do Decreto missionário “Ad Gentes”, com o qual se pedia que a evangelização passasse a pleno título às Igrejas locais, e assim, se pode dizer que “Xuan Loc é fruto do Concílio e, como Igreja local, nestes anos, assumiu o dever de anunciar o Evangelho e fazer de vocês a verdadeira Família de Deus”, evidenciou o Card. Filoni, citando o tema pastoral corrente: “Renovar a nossa fé para que nossas famílias e nossas paróquias se tornem famílias de Deus”.<br />Referindo-se às leituras bíblicas proclamadas durante a Missa, o Card. Filoni evocou a afirmação do Profeta Isaías sobre a missão de Jesus: “O Senhor me consagrou para levar uma boa palavra aos pobres, curar as chegas dos feridos, dar a liberdade aos prisioneiros e manifestar a todos a misericórdia de Deus”. E sublinhou: “Existe uma missão mais bonita, mais nobre, maior do que esta? Esta é a sua missão, hoje! Não outra, mas esta!”. Em seguida, recordou a expressão de São Paulo: “Ai de mim se não evangelizar” e evidenciou: “Mas aonde? Quando? E a resposta é: em todo o lugar e sempre!”. <br />No Evangelho de Lucas, o próprio Jesus, na sinagoga de Nazaré, explica a sua missão: “Foi consagrado para anunciar aos pobres uma mensagem de alegria e um ano de graça”. O Cardeal finalizou: “Queridos irmãos e irmãs desta Diocese de Xuan Loc, faço minhas as palavras de Jesus e esta é a minha mensagem para vocês. E o Senhor lhes dê o consolo do servo bom e fiel que prepara o caminho à graça e à chegada do Senhor, a fim de que muitos irmãos e irmãs possam conhecer e amar Deus”. <br/><strong>Link correlati</strong> :<a href="http://www.fides.org/ita/attachments/view/file/Omelia_XUAN_LOC_24012015_IT.docx http://www.fides.org/eng/attachments/view/file/Omelia_DA_NANG_23012015_EN.docx http://www.fides.org/fra/attachments/view/file/Omelia_XUAN_LOC_24012015_FR.docx">A homilia do Cardeal, na íntegra, em italiano A homilia do Cardeal, na íntegra, em inglês A homilia do Cardeal, na íntegra, em francês:</a>Mon, 26 Jan 2015 00:00:00 +0100AMÉRICA/PERU - Nota dos Bispos: “O país merece uma paz duradoura, baseada na dignidade da pessoa e na transparência do serviço público”http://fides.org/pt/news/39184-AMERICA_PERU_Nota_dos_Bispos_O_pais_merece_uma_paz_duradoura_baseada_na_dignidade_da_pessoa_e_na_transparencia_do_servico_publicohttp://fides.org/pt/news/39184-AMERICA_PERU_Nota_dos_Bispos_O_pais_merece_uma_paz_duradoura_baseada_na_dignidade_da_pessoa_e_na_transparencia_do_servico_publicoLima – “Como Pastores, observamos com grande preocupação que a violência está aumentando... A crescente superlotação dos penitenciários replica e encoraja a violência. A isto, soma-se a corrupção e a carência de segurança”: começa com esta abordagem angustiada sobre a realidade peruana a nota dos Bispos intitulada “Reflexões pastorais diante da insegurança e da construção da paz em nosso país”, publicada na conclusão da 105ª Assembleia Plenária da Conferência Episcopal peruana e recebida pela Agência Fides. Os Bispos prosseguem com a análise: “Nas últimas eleições, um número significativo de candidatos eram ligados ao tráfico de drogas e à corrupção; alguns foram eleitos; a violência cotidiana em vários lugares do país “envolve adolescentes e os jovens desde a mais tenra idade”; são costumeiras as violências contra as mulheres, o desprezo pela dignidade da vida humana, a falta de respeito pelas comunidades indígenas, o uso irracional dos recursos naturais, a exploração infantil e o tráfico de pessoas. Esta realidade mostra sinais inequívocos de “grave deterioração moral de nossa vida social”, concluem os Bispos, enquanto “a grande maioria do país quer construir a paz e pede a seus governantes uma ação decisiva contra a corrupção, o tráfico de drogas e a violência de todos os dias”. Assim sendo, reiteram que “a paz é a boa notícia do Evangelho. Trabalhar pela paz significa lutar contra a corrupção em todas as suas formas” e que “todos somos chamados a construir a paz nos vários âmbitos de nossa vida”. Depois de recordar que “educar à paz é um processo pedagógico”. Os Bispos pedem expressamente a todas as instituições sociais que multipliquem os esforços “para tornar este valor um eixo transversal do planejamento para os próximos cinco anos”. “As novas gerações, de modo especial os jovens, são os atores fundamentais na construção da paz”, prossegue a nota. Na criação de uma cultura de paz, um papel especial é desempenhado pela mídia; por isso, os Bispos frisam: “Não a uma comunicação que evidencia a violência cotidiana e corrompe o coração e a dignidade! Sim à bondade, à solidariedade e à busca da paz que estão na vida cotidiana de muitos cidadãos!”.<br />Exortando as autoridades a desempenhar um “papel ativo e eficaz sobretudo contra a criminalidade e suas redes”, a Conferência Episcopal dá eco às palavras do Papa Francisco sobre a necessidade de “reabilitar a política” e convida “os verdadeiros cristãos e todos os homens de boa vontade a se empenharem politicamente por uma reforma urgente do Estado e uma participação ética dos cidadãos. O Peru merece uma paz sustentável e duradoura, baseada na dignidade da pessoa humana e na prática transparente do serviço público”. <br/><strong>Link correlati</strong> :<a href="http://www.fides.org/spa/attachments/view/file/CONFERENCIA_EPISCOPAL_PERUANA_24012015.doc">Texto integral da Nota Pastora, em espanhol:</a>Sat, 24 Jan 2015 00:00:00 +0100ÁFRICA/RD CONGO - O Senado modifica a lei eleitoral depois das violências dos últimos diashttp://fides.org/pt/news/39183-AFRICA_RD_CONGO_O_Senado_modifica_a_lei_eleitoral_depois_das_violencias_dos_ultimos_diashttp://fides.org/pt/news/39183-AFRICA_RD_CONGO_O_Senado_modifica_a_lei_eleitoral_depois_das_violencias_dos_ultimos_diasKinshasa - O Senado da República Democrática do Congo fez uma emenda ao polêmico projeto de lei eleitoral apresentado pelo governo e adotado precedentemente pelos deputados, que provocou uma rebelião popular em Kinshasa e em outras cidades do país. Nos atritos iniciados em 19 de janeiro, segundo fontes humanitárias, morreram mais de 40 pessoas, enquanto segundo as autoridades, os mortos seriam cerca de dez. O Senado modificou o artigo que suscitou a raiva dos manifestantes, que previa um novo censo populacional antes de realizar as novas eleições, como as presidenciais previstas para 2016. De acordo com a oposição, isto significava na prática um prolongamento do mandato do Presidente Joseph Kabila , porque os tempos técnicos do censo comportariam o adiamento das eleições presidenciais . O texto, adotado em 23 de janeiro pelo Senado, prevê o respeito das datas das próximas eleições. O Cardeal Laurent Monsengwo Pasinya, Arcebispo de Kinshasa, criticou o recurso à força para impedir as manifestações e lançou um apelo à calma. “Parem de matar o seu povo”, disse o Cardeal dirigindo-se às autoridades, acrescentando em seguida: “Apelamos à população para que permaneça atenta e se oponha com todos os meios legais e pacíficos a qualquer iniciativa de modificação das leis essenciais para o processo eleitoral, que visa prolongar ilegalmente as eleições de 2016”. Sat, 24 Jan 2015 00:00:00 +0100ÁFRICA/ÁFRICA DO SUL – Desordens de Soweto: a condenação dos Bispos, que convidam à calmahttp://fides.org/pt/news/39182-AFRICA_AFRICA_DO_SUL_Desordens_de_Soweto_a_condenacao_dos_Bispos_que_convidam_a_calmahttp://fides.org/pt/news/39182-AFRICA_AFRICA_DO_SUL_Desordens_de_Soweto_a_condenacao_dos_Bispos_que_convidam_a_calmaJohanesburgo – Os Bispos sul-africanos condenam os saques em ampla escala e os incêndios de lojas em Soweto e apelam as pessoas envolvidas para pararem de cometer estes atos. Em comunicado enviado à Agência Fides, os Bispos se dirigem “àqueles que encorajam e beneficiam os saques” e lhes recordam que assim fazendo, “não se destroem apenas os edifícios, mas a vida moral dos jovens e se difama o nome do nosso país”. <br />Os Bispos se declaram próximos às vítimas e àqueles que tiveram sua perspectiva de vida destruída pelos saques. “O que aconteceu nos preocupa profundamente e lançamos um apelo aos católicos e às comunidades cristãs para que ajudem de modo concreto”, afirma o comunicado, que se encerra convidando os fiéis a colaborarem com as autoridades policiais a para evitar novos episódios semelhantes. As desordens em Soweto, “township” nas proximidades de Johanesburgo, eclodiram depois de 19 de janeiro, quando um comerciante de origem somali matou um menino que roubava em sua loja. Uma multidão de jovens invadiu pelo menos 80 lojas dirigidas por estrangeiros, em grande parte somalis, etíopes e paquistaneses. A polícia prendeu mais de 150 pessoas na ‘township’. Sat, 24 Jan 2015 00:00:00 +0100ÁFRICA/REP. CENTRO AFRICANA - Libertados a agente humanitária e o religioso sequestrados, o governo francês agradece ao Arcebispo de Banguihttp://fides.org/pt/news/39181-AFRICA_REP_CENTRO_AFRICANA_Libertados_a_agente_humanitaria_e_o_religioso_sequestrados_o_governo_frances_agradece_ao_Arcebispo_de_Banguihttp://fides.org/pt/news/39181-AFRICA_REP_CENTRO_AFRICANA_Libertados_a_agente_humanitaria_e_o_religioso_sequestrados_o_governo_frances_agradece_ao_Arcebispo_de_BanguiBangui - Foram libertados os dois membros da Ong católica Coordination diocesaine de la santé , sequestrados em 19 de janeiro em Bangui, capital da República Centro-Africana . Trata-se da agente humanitária Claudia Priest, de nacionalidade francesa, e do Ir. Gustave Reosse, religioso centro-africano da Congregação do Espírito Santo .
Foi o Ministro do Exterior francês, Laurent Fabius, a anunciar a libertação de Priest, precisando que também o religioso centro-africano foi libertado. O Ministro agradeceu ao “governo centro-africano, às autoridades religiosas e, em especial, ao Arcebispo de Bangui que contribuiu ativamente para a libertação”. O sequestro da agente humanitária e do religioso se insere no âmbito de uma campanha de sequestros em ato na capital centro-africana para fazer pressão pela libertação do general Andjilo, preso em 18 de janeiro passado pelas forças da ONU deslocadas na República. Andjilo é um dos vários chefes das milícias anti-balaka que durante a guerra civil se opuseram aos rebeldes Seleka. Sat, 24 Jan 2015 00:00:00 +0100VATICANO - Cresce o empenho da Igreja missionária pelos doentes de lepra: 648 leprosários no mundohttp://fides.org/pt/news/39180-VATICANO_Cresce_o_empenho_da_Igreja_missionaria_pelos_doentes_de_lepra_648_leprosarios_no_mundohttp://fides.org/pt/news/39180-VATICANO_Cresce_o_empenho_da_Igreja_missionaria_pelos_doentes_de_lepra_648_leprosarios_no_mundoCidade do Vaticano – Domingo, 25 de janeiro, se celebra o 62° Dia Mundial dos doentes de lepra, instituído em 1954 pelo escritor e jornalista francês Raoul Follereau. Todos os anos, mais de 200 mil pessoas, das quais muitas crianças, contraem esta doença que tem cura. Não se conhece exatamente o número dos doentes de lepra no mundo, também porque alguns Estados não querem que se saiba acerca da presença desta doença em seu território. A causa principal continua sendo a pobreza, a ausência de serviços médicos, de higiene, a escassa alimentação e os preconceitos culturais, pelos sinais que doença deixa no corpo. Hoje, em muitos leprosários, se assistem também os doentes de Hiv e Aids, que se tornam sempre mais numerosos e marginalizados, especialmente em alguns contextos. A Igreja missionária tem uma longa tradição de assistência aos doentes de lepra, muitas vezes abandonados inclusive por seus próprios familiares, e sempre forneceu a eles, além dos cuidados médicos e da assistência espiritual, possibilidades concretas de recuperação e reinserção na sociedade. Em muitos países, de fato, ainda é grave a discriminação em relação a esses doentes, por ser supostamente incurável e pelas terríveis mutilações que provoca. 
Não falta o exemplo dos Santos missionários que dedicaram sua vida a aliviar os sofrimentos dos doentes de lepra, como São Jozef Daamian De Veuster SSCC, universalmente conhecido como o Apóstolo dos leprosos de Molokai, e santa Mariana Cope, O.S.F., que passou 35 anos em Molokai, coadjuvando com outras irmãs a obra do pe. Damiano; ou ainda o beato Jan Beyzym, S.I., que desempenhou o seu ministério entre os leprosos de Madagascar, a beata Madre Teresa de Calcutá, os Servos de Deus Marcello Candia e Raoul Follereau.
A Igreja administra no mundo 648 leprosários, segundo os dados do último Anuário Estatístico da Igreja, 81 a mais em relação ao ano precedente. Eis a divisão por continente: na África 229, na América 72 , na Ásia 322, na Europa 21 e na Oceania 4. As nações que obrigam o maior número de leprosários são: na África: Tanzânia , República Democrática do Congo , Madagascar , África do Sul ; na América do Norte: Estados Unidos ; na América central: México ; nas Antilhas: Haiti ; na América do Sul: Brasil , Peru , Equador ; na Ásia: Índia , Vietnã , Indonésia ; na Oceania: Papua Nova Guiné ; na Europa: Alemanha , França , Bélgica , Espanha , Itália .
 Sat, 24 Jan 2015 00:00:00 +0100VATICANO - Cardeal Filoni em Da Nang: “com o mesmo entusiasmo dos Apóstolos e Missionários que levaram a fé a vocês, saibam levá-la adiante”http://fides.org/pt/news/39179-VATICANO_Cardeal_Filoni_em_Da_Nang_com_o_mesmo_entusiasmo_dos_Apostolos_e_Missionarios_que_levaram_a_fe_a_voces_saibam_leva_la_adiantehttp://fides.org/pt/news/39179-VATICANO_Cardeal_Filoni_em_Da_Nang_com_o_mesmo_entusiasmo_dos_Apostolos_e_Missionarios_que_levaram_a_fe_a_voces_saibam_leva_la_adianteDa Nang - Um ato solene de ação de graças a Deus pelo dom da fé veio a esta terra por meio de “missionários intrépidos”, e pela fidelidade ao Senhor dos antepassados “que mesmo nas perseguições testemunharam o amor a Cristo”: estes são os principais motivos da celebração presidida pelo Cardeal Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, na tarde de 23 de janeiro, no centro pastoral de Da Nang, no Vietnã, onde se encontra em visita pastoral . <br />O cardeal recordou que “a Diocese de Da Nang foi criada em 18 janeiro de 1963 pelo Papa, hoje Santo, João XXIII, durante o Concílio Vaticano II e, podemos dizer que foi um dos primeiros frutos desse extraordinário evento eclesial, onde esteve presente o episcopado vietnamita”. A diocese decidiu celebrar este aniversário com dois anos de jubileu . Além disso, marca o 400º aniversário da evangelização do país: em 18 de janeiro de 1615 dois jesuítas, acompanhados por alguns cristãos japoneses, desembarcaram no porto de Hoi An e começaram o trabalho missionário neste território. Enfim, como sublinhou ainda o Cardeal Filoni, “marca o 50º aniversário do Decreto Conciliar sobre as missões ‘Ad Gentes’, com o qual os Padres Conciliares pediram para que a evangelização passasse integralmente às Igrejas locais”. Estes eventos foram o motivo da celebração solene presidida pelo Prefeito do dicastério missionário, durante a qual administrou o Batismo a 50 catecúmenos adultos e 10 crianças. “Aos recém-batizados - disse em sua homilia – chega o abraço e o carinho do Papa Francisco, e o meu afetuoso desejo de bem a vocês e suas famílias”. Comentando as leituras proclamadas, o Cardeal Filoni destacou que como disse o Profeta Isaías: “Não fomos nós que buscamos a Deus, que buscamos a fé. Não. Foi o próprio Deus que por primeiro veio nos procurar”. Na Carta aos Romanos, São Paulo ensina que Jesus, que é o centro da fé, “deve ser crido no coração e confessado ou proclamado com a boca e com a vida... A fé, ao mesmo tempo, é pessoal, mas também comum e pública; não é para alguns, mas para todos, sem distinção”. Enfim, o Evangelho recorda que a fé “é comunhão entre as pessoas, e isso significa ser Igreja; é comunhão de pessoas, como os Apóstolos em torno a Jesus e Maria, animados pelo Espírito Santo, e em seguida enviados”. <br />O Prefeito do dicastério missionário concluiu a homilia com esta exortação: “Queridos irmãos e irmãs de Da Nang; queridos irmãos e irmãs do Vietnã; peço-lhes para que aceitem esta missão e com o mesmo entusiasmo dos Apóstolos e Missionários que trouxeram a vocês a fé, saibam levá-la adiante. Muita gente está esperando para conhecer aqui hoje, Cristo. Bom apostolado!” <br/><strong>Link correlati</strong> :<a href="http://www.fides.org/ita/attachments/view/file/Omelia_DA_NANG_23012015_IT.docx 
http://www.fides.org/eng/attachments/view/file/Omelia_DA_NANG_23012015_EN.docx 
http://www.fides.org/fra/attachments/view/file/Omelia_DA_NANG_23012015_FR.docx">O texto integral da homilia do Cardeal, em italiano 
O texto integral da homilia do Cardeal, em inglês 
O texto integral da homilia do Cardeal, em francês</a>Sat, 24 Jan 2015 00:00:00 +0100AMÉRICA/BOLÍVIA - Agrava-se o fenômeno do abandono de menores nas ruas e a violênciahttp://fides.org/pt/news/39178-AMERICA_BOLIVIA_Agrava_se_o_fenomeno_do_abandono_de_menores_nas_ruas_e_a_violenciahttp://fides.org/pt/news/39178-AMERICA_BOLIVIA_Agrava_se_o_fenomeno_do_abandono_de_menores_nas_ruas_e_a_violenciaCochabamba – Segundo o Serviço de Gestão Social do Governo de Cochabamba, vivem na cidade mais de mil meninos, meninas e adolescentes nas ruas. O problema existe desde 1986 quando, devido a políticas governativas, milhares de trabalhadores ficaram desempregados e as famílias se desagregaram. Não obstante a obra de várias ONGs e organizações dedicadas ao apoio a pessoas que vivem nas ruas, esta faixa social continua a aumentar. Além da marginalização, grande parte destas crianças e adolescentes inalam gasolina. O Arcebispo emérito de Cochabamba, Dom Tito Solari, identificou o fenômeno como um dos mais graves do município. Durante o seu mandato episcopal, foi instituído o Projeto Musuj Runa, no âmbito da Comissão para a Marginalização e a Inserção Social da Pastoral Social do Arcebispado. Nos últimos 10 anos, foram salvas mais de mil crianças das ruas. O sucessor de Dom Solari, Dom Oscar Aparicio, se comprometeu em continuar a recuperar estes jovens e a colaborar com os órgãos estatais. O objetivo é que o projeto se torne realidade e que os menores deixem de viver nas ruas. O problema do abandono e das violências em crianças requer atenção urgente, principalmente por parte do Estado. Fri, 23 Jan 2015 00:00:00 +0100ÁSIA/INDONÉSIA - Ano da Vida Consagrada: a Família Dominicana acolhe novos leigoshttp://fides.org/pt/news/39177-ASIA_INDONESIA_Ano_da_Vida_Consagrada_a_Familia_Dominicana_acolhe_novos_leigoshttp://fides.org/pt/news/39177-ASIA_INDONESIA_Ano_da_Vida_Consagrada_a_Familia_Dominicana_acolhe_novos_leigosJacarta – A Família Dominicana na Indonésia – composta por três ramos de religiosos, religiosas e leigos – se enriquece com muitos novos leigos: um sinal de esperança no Ano da Vida Consagrada, em que todas as Famílias religiosas são chamadas a realizar um caminho de renovação e aprofundamento de seu carisma na Igreja. Como informado à Fides, no dia 17 de janeiro passado, o sacerdote dominicano Andreas Kurniawan, um dos três religiosos Dominicanos presentes na Indonésia, entregou o escapulário branco a 19 leigos em Cirebon, West Java, acolhendo-os oficialmente na Ordem como “postulantes leigos”. Além disso, nos primeiros dias de janeiro, outros 16 leigos Dominicanos emitiram a profissão perpétua. Na mesma celebração eucarística, pe. Andreas Kurniawan OP acolheu 4 postulantes e 4 noviços. Segundo o coordenador do Laicato Dominicano da Indonésia, Teofilo Adiwiyarta Atmadi OP, há uma autêntico florescimento do laicato católico dominicano: na Indonésia, hoje existem cerca de 150 leigos dominicanos, presentes em três arquidioceses e duas dioceses . Aguarda-se outras profissões laicais para julho de 2015, em Yogyakarta, e outubro, em Pontianak. Os Dominicanos são historicamente ligados à chegada da fé cristã na Indonésia: em1520, na ilha de Flores, o mercante português Jeae Soares batizou 200 pessoas na aldeia de Lewonama e o capelão do navio, o Dominicano pe. Antonio da Tavera, OP, batizou depois outras 5 mil pessoas nas ilhas de Timor e Flores. Fri, 23 Jan 2015 00:00:00 +0100ÁSIA/MIANMAR – Não à impunidade para o estupro e o homicídio de mulheres Kachinhttp://fides.org/pt/news/39176-ASIA_MIANMAR_Nao_a_impunidade_para_o_estupro_e_o_homicidio_de_mulheres_Kachinhttp://fides.org/pt/news/39176-ASIA_MIANMAR_Nao_a_impunidade_para_o_estupro_e_o_homicidio_de_mulheres_KachinRangun – O grave episódio do estupro e homicídio de duas cristãs de etnia Kachin, ocorrido no complexo de uma Igreja batista, na noite de 19 de janeiro, suscitou indignação e tristeza. Os cristãos locais e ONGs como “Christian Solidarity Worldwide” condenaram o ocorrido e pediram ao governo birmanês que “cesse imediatamente os ataques militares e encontre os culpados”. As duas mulheres, Maran Lu Ra, 20, e Tangbau Hkawn Nan Tsin, 21, eram professoras provenientes da cidade de Myitkyina, e estavam trabalhando para a “Kachin Baptist Convention” como voluntárias na aldeia de Shabuk-Kaunghka, no estado Shan, nordeste de Mianmar. Foram agredidas durante a noite de 19 de janeiro por soldados do exército birmanês, violentadas e mortas. <br />Segundo uma nota enviada à Fides pela CSW, “as tropas do exército birmanês chegaram repentinamente no complexo da Igreja, aonde as jovens dormiam. Os moradores do vilarejo próximo ouviram as moças gritarem e quando chegaram ao local, assistiram à cena da bárbara violência de grupo e o assassinato”. O episódio foi rapidamente denunciado à polícia birmanesa, mas nenhuma providência foi tomada. As violências perpetradas pelos militares contra a população civil frequentemente ficam impunes. A “Kachin Women Association of Thailand” documentou mais de 70 casos de estupro contra a população Kachin, cometidos por militares birmaneses depois que, em junho de 2011, o exército interrompeu o cessar-fogo que durava há 17 anos, com o Kachin Independence Army . No ano passado, a “Women’s League of Burma” publicou o relatório “Se tivessem esperança falariam”, que documenta 118 casos de estupros cometidos por soldados do exército birmanês desde 2010. O governo da Birmânia assinou uma declaração em que se compromete a colocar fim à violência sexual, mas não atuou as disposições. A nota do CSW conclui: “Este trágico episódio é outro exemplo das contínuas e graves violações de direitos humanos que ainda ocorrem na Birmânia, e da impunidade de que os militares gozam. Pedimos ao governo da Birmânia que ponha fim na guerra contra o povo Kachin e se empenhe no diálogo político e no processo de paz”. O micro-conflito civil com os Kachin é um dos praticados pelo governo birmanês contra minorias étnicas”. Fri, 23 Jan 2015 00:00:00 +0100ÁSIA/ARÁBIA SAUDITA - A morte do Rei Abdulá: para o Bispo Hinder “era conhecido por ser um homem pio”http://fides.org/pt/news/39175-ASIA_ARABIA_SAUDITA_A_morte_do_Rei_Abdula_para_o_Bispo_Hinder_era_conhecido_por_ser_um_homem_piohttp://fides.org/pt/news/39175-ASIA_ARABIA_SAUDITA_A_morte_do_Rei_Abdula_para_o_Bispo_Hinder_era_conhecido_por_ser_um_homem_pioRiyad – Faleceu esta noite, com cerca de 90 anos, Abdulá bin Abdulaziz, o primeiro Rei saudita a encontrar um Papa. O encontro entre o rei saudita e Papa Bento XVI se realizou em novembro de 2007. Seus funerais foram anunciados para hoje, após a oração da tarde. Rei Abdulá assumiu o trono oficialmente em 2005. “Nos anos em que era príncipe herdeiro – conta à Agência Fides o Bispo Paul Hinder, OFM Cap, que hoje é Vigário apostólico da Arábia do Sul – sei que houve um contato com o Arcebispo Giovanni Bernardo Gremoli, que durante 29 anos foi Vigário Apostólico da Arábia. Depois, nos anos de seu reinado, quando eu tinha também a responsabilidade da Arábia, posso dizer que os princípios, em relação à religião, não mudaram, mas a sua aplicação era mais flexível e que para os cristãos, quando prudentes, muitas coisas eram praticáveis. Incidentes desagradáveis aconteciam quando se reuniam grupos grandes, quando se atraia a atenção das pessoas e a prudência oportuna era deixada um pouco de lado”. Por muito tempo, sob o reino de Abdulá, o poder da “mutawwa'in”, a polícia religiosa saudita, foi limitado, enquanto nos últimos anos, sua influência aumentou. “Em geral – acrescenta Dom Hinder – o Rei era considerado pelo povo como uma pessoa pia e respeitosa das regras do Islã, mais do que outros”. .Fri, 23 Jan 2015 00:00:00 +0100ÁFRICA/SERRA LEOA - O governo trabalha para a reabertura das escolashttp://fides.org/pt/news/39174-AFRICA_SERRA_LEOA_O_governo_trabalha_para_a_reabertura_das_escolashttp://fides.org/pt/news/39174-AFRICA_SERRA_LEOA_O_governo_trabalha_para_a_reabertura_das_escolasPujehun – Depois da boa notícia de que o distrito meridional de Pujehun continua a ser o primeiro ebola-free do país , em 21 de janeiro o governo convocou uma reunião para planejar a reabertura das escolas. É o que consta em um comunicado enviado à Agência Fides pela Avsi, engajada em Serra Leoa desde 2000. Trata-se de uma possibilidade concreta, depois de 7 meses de suspensão das aulas em todo o país, para limitar o contágio. Até agora, nas aldeias, os agentes trabalharam com o programa educativo via rádio, o único modo para superar o obstáculo da proibição de agregação em locais públicos. O Presidente de Serra Leoa anunciou também a redução das restrições de movimentos internos no país, sinal de que a situação ligada à difusão do vírus está gradualmente, mesmo se lentamente, melhorando no aspecto humanitário. Serão reduzidas as restrições por razão de segurança também na zona oeste, a mais atingida pela epidemia, onde será novamente concedida a possibilidade de as lojas permanecerem abertas até 18h. Fri, 23 Jan 2015 00:00:00 +0100