Fides News Portuguêshttp://fides.org/As notícias da Agência Fidesen-usÁFRICA/BURUNDI - Nomeação do Reitor do Seminário maior interdiocesano “Jean Paul II” em Gitegahttp://fides.org/pt/news/37429-AFRICA_BURUNDI_Nomeacao_do_Reitor_do_Seminario_maior_interdiocesano_Jean_Paul_II_em_Gitegahttp://fides.org/pt/news/37429-AFRICA_BURUNDI_Nomeacao_do_Reitor_do_Seminario_maior_interdiocesano_Jean_Paul_II_em_GitegaCidade do Vaticano – O Card. Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, em 17 de fevereiro de 2014 nomeou Reitor do Seminário maior interdiocesano “Jean Paul II” na diocese de Gitega o rev. Martin Sinumvayaha, do clero da diocese de Gitega. <br />O novo Reitor nasceu em Muhanga em 11 de novembro de 1970. Depois dos estudos primários se formou no Seminário menor de Mureke, no Seminário maior de Bujumbura e no Seminário maior de Gitega. Depois da ordenação sacerdotal em Ngozi, em 7 de julho de 2001, foi responsável e pároco de uma nova paróquia fundada em Ryakabamba, e ecônomo e vice-reitor do Seminário menor de Mureke. Foi enviado a Roma para prosseguir os estudos na Pontifícia Universidade Lateranense , onde obteve o doutorado em Direito civil e canônico. Ao voltar para seu país, desde 2011 é professor do Seminário maior de Gitega e membro de várias Comissões da Conferência Episcopal. Tue, 15 Apr 2014 00:00:00 +0200ÁFRICA/BENIN – Nomeação do Reitor do Seminário interdiocesano “Saint Paul” em Abomeyhttp://fides.org/pt/news/37428-AFRICA_BENIN_Nomeacao_do_Reitor_do_Seminario_interdiocesano_Saint_Paul_em_Abomeyhttp://fides.org/pt/news/37428-AFRICA_BENIN_Nomeacao_do_Reitor_do_Seminario_interdiocesano_Saint_Paul_em_AbomeyCidade do Vaticano – O Card. Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, em 25 de junho de 2013 nomeou Reitor do Seminário menor interdiocesano “Saint Paul”, na diocese de Abomey , o rev. Guy Bognon, PSS. <br />O novo Reitor nasceu em Adjohoun em 12 de junho de 1969 e foi ordenado sacerdote em 21 de outubro de 2000. Formou-se no Seminário menor “Saint Paul” de Djimè, depois no Seminário propedêutico em Porto Novo e no Seminário maior “St. Gall” de Ouidah, onde obteve o bacharelado em Teologia. Depois da ordenação sacerdotal, foi Vigário da Catedral de Porto Novo. Em 2002, na França, entrou na Companhia dos sacerdotes de São Suplício , da qual se tornou membro em 2005 depois de um período de formação em Montreal . Formou-se em Teologia bíblica na Universidade de Tolosa e obteve a licenciatura em exegese bíblica no Pontifício Instituto Bíblico e na Universidade hebraica de Jerusalém. Depois foi formador e professor no Seminário maior “St. Gall” de Ouidah, encarregado da formação dos candidatos à PSS de Benin e Togo e encarregado da formação permanente dos jovens sacerdotes de Porto Novo. Tue, 15 Apr 2014 00:00:00 +0200AMÉRICA/PANAMÁ - A Igreja convida à calma e a participar do voto responsávelhttp://fides.org/pt/news/37427-AMERICA_PANAMA_A_Igreja_convida_a_calma_e_a_participar_do_voto_responsavelhttp://fides.org/pt/news/37427-AMERICA_PANAMA_A_Igreja_convida_a_calma_e_a_participar_do_voto_responsavelCidade do Panamá – Os representantes da Igreja Católica e de outros setores da sociedade do Panamá estão preocupados com o clima político que se tornou particularmente tenso no último período da campanha presidencial, e convidaram a população à calma, recordando a importância do voto. A nota enviada a Fides por uma fonte local refere que o Arcebispo de Cidade do Panamá, Dom José Domingo Ulloa, na sua homilia de Domingo de Ramos, celebrada na Catedral metropolitana, pediu a todos os políticos que serão eleitos em 4 de maio que tenham sempre em primeiro lugar o bem comum da sociedade e a tutela dos mais vulneráveis. Dom Ulloa recordou ainda aos cidadãos que é dever deles votar conscientemente, enquanto será responsabilidade de cada um escolher o melhor candidato, pedindo aos meios de comunicação de massa que evitem a publicidade difamatória.<br />A Conferência Episcopal do Panamá propôs há muito tempo aos políticos para aderirem ao Pacto Ético , pelo mútuo respeito durante a campanha eleitoral. A tensão cresceu nesses últimos dias porque mais de um partido político começou a veicular propagandas televisivas difamatórias contra os próprios adversários no lugar da tradicional campanha eleitoral, além de vários confrontos violentos que ocorreram nas ruas entre simpatizantes de partidos opostos. Tue, 15 Apr 2014 00:00:00 +0200AMÉRICA/MÉXICO – Mais tensão na área de Veracruz para os trabalhadores da central hidrelétricahttp://fides.org/pt/news/37426-AMERICA_MEXICO_Mais_tensao_na_area_de_Veracruz_para_os_trabalhadores_da_central_hidreletricahttp://fides.org/pt/news/37426-AMERICA_MEXICO_Mais_tensao_na_area_de_Veracruz_para_os_trabalhadores_da_central_hidreletricaCórdoba – A Diocese de Córdoba ainda aguarda a notificação sobre o status do projeto da hidrelétrica "El Naranjal", sendo agora passados vários dias da visita do Governador Javier Duarte que confiou a questão às partes envolvidas. Este projeto corresponde a uma das 112 barragens que alguns pretendem que seja construída com o capital privado no estado de Veracruz, envolvendo o território de Amatlán de los Reyes e sete municípios da região, provocando, segundo os ambientalistas, graves prejuízos a cerca de 30 mil pessoas .<br />"Até hoje – refere uma nota enviada à Fides por Dom Eduardo Porfirio Patiño Leal, Bispo de Córdoba – eu não recebi nenhum comunicado. Para mim conta o fato de que foi adotada uma atitude de diálogo com as partes envolvidas, ambientalistas e autoridades federais, e também com aqueles que estão realizando o projeto". A nota ressalta que quando o Governador Javier Duarte de Ochoa se mostrou disposto a revisar e reavaliar o projeto, para verificar a sua viabilidade, o Bispo pediu-lhe para indagar sobre as concessões de permissões, visto que nestes dias a imprensa falou de uma possível retomada dos trabalhos.<br />"O fato de que o governador tem insistido que não haverá prejuízo para a população nos dá alguma confiança, mas também sabemos que temos de adotar medidas adequadas nos escritórios municipais, estaduais e federais, para saber como se concedem as autorizações", concluiu o bispo. De acordo com dados coletados por Fides, "El Naranjal" deveria ser a hidrelétrica mais importante do país, mas sua construção prevê uma redução de árvores indiscriminada e a diminuição significativa das águas do Rio Blanco. Tue, 15 Apr 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/PAQUISTÃO – Minorias na mira: estudo e testemunho dos paquistaneses no exteriorhttp://fides.org/pt/news/37425-ASIA_PAQUISTAO_Minorias_na_mira_estudo_e_testemunho_dos_paquistaneses_no_exteriorhttp://fides.org/pt/news/37425-ASIA_PAQUISTAO_Minorias_na_mira_estudo_e_testemunho_dos_paquistaneses_no_exteriorLondres – As minorias no Paquistão, étnicas, religiosas ou políticas, são vítimas de ódio, discriminação e preconceitos que tornam suas vidas um inferno: é o que afirma um novo estudo patrocinado e divulgado pela “British Pakistani Christian Association” que envolve os paquistaneses imigrantes do Reino Unido, do resto da Europa e outros países do mundo. O texto enviado à Agência Fides intitulado “The Targeting of ‘Minority Others’ in Pakistan”, oferece uma análise das políticas implementadas na nação nos últimos dez anos e mostra numerosos testemunhos como prova de argumentos expressos. <br />"Muitas decisões e atividades estatais e não estatais facilitaram ações que têm como objetivo atingir as minorias como cristãos, ahmadis, hinduístas, balúchis, hazara xiita, siques e muitos outros” observa o estudo, citando, em particular, a "lei sobre a blasfêmia" como uma entre os principais instrumentos de abusos, pois muitas vezes é usada como "armadilha" para cristãos e hinduístas. Os autores do estudo - Desmond Fernandes especialista em sistema educacional no Paquistão e Nathaniel Lewis, pesquisador da BPCA – citam as várias intervenções de órgãos das Nações Unidas como o Conselho de Direitos Humanos que fez algumas perguntas que permaneceram sem respostas. <br />Dentre os testemunhos citados, o depoimento do jovem cristão Samson Barkat de Karachi, único cristão que superou o exame de admissão entre os cadetes da Polícia. Alguns cadetes muçulmanos, seus companheiros, começaram a provocá-lo, por inveja, para obrigá-lo a se demitir. Em janeiro de 2014, Samson, estava ouvindo músicas religiosas cristãs em seu carro, e foi agredido e espacado por alguns cadetes. Um deles tirou o Alcorão do bolso, arrancou algumas folhas do livro e depois iniciou a gritar acusando-o de blasfêmia. <br />Exemplos de abusos contra as minorias são os freqüentes casos de estupros de jovens cristãs e hinduístas e casamentos islâmicos forçados: os últimos casos, ressalta a BPCA, são os de Komal Yousaf, 15 anos cristã, violentada, convertida ao Islã e obrigada a se casar com um muçulmano, e o caso da jovem de 19 anos cristã Sobia, de Lahore, seqüestrada e também obrigada a contrair matrimônio islâmico com um muçulmano rico que vivia na casa onde a jovem trabalhava como doméstica. As duas foram socorridas pela Ong “World Vision in Progress” . “Os muçulmanos no Paquistão acreditam poder usar as garotas cristãs das minorias religiosas como bens de consumo", comentou o líder de WVIP, Farroukh Saif. Tue, 15 Apr 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/SÍRIA - Em Maalula, igrejas devastadas e ícones profanadoshttp://fides.org/pt/news/37424-ASIA_SIRIA_Em_Maalula_igrejas_devastadas_e_icones_profanadoshttp://fides.org/pt/news/37424-ASIA_SIRIA_Em_Maalula_igrejas_devastadas_e_icones_profanadosMaalula – Após a reconquista da aldeia cristã de Maalula – 55 km a nordeste de Damasco – por parte do exército governativo sírio, as imagens e relatos divulgados por fontes do governo e agências de imprensa documentam a destruição de lugares de culto durante os 4 meses em que a cidade esteve ocupada pelas milícias rebeldes. Danos graves foram registrados especialmente no santuário greco-melquita de Mar Sarkis, onde a Igreja está devastada, o pavimento está coberto de objetos religiosos, imagens e livros sagrados danificados; desapareceram ícones que estavam na sacristia e não existem mais sinos e nem a cruz que estava na cúpula do convento greco-melquita. O santuário, fundado em fins do século V, foi dedicado aos santos Sérgio e Bacco, militares romanos martirizados por sua fé sob o Imperador Galério . No monte ao lado do santuário, está o Hotel Safir, que dominava a aldeia e que havia sido escolhido como sede geral das milícias rebeldes. <br />Antes de ser destruído pela guerra civil, viviam na aldeia rupestre de Maalula - que hoje está desabitada – 5 mil sírios, em grande maioria cristãos . A reconquista de Sarkha, Maalula e Jibbeh é o resultado do ataque com o qual o exército sírio retomou o controle quase integral da região de Qalamun, por onde passa também a estrada estratégica através da qual os rebeldes recebiam armas de suas bases, ao redor de Damasco. Neste ataque, as divisões militares sírias são apoiadas por milícias xiitas libaneses de Hezbollah. Justamente três agentes da rede televisiva de Hezbollah, al-Manar TV, foram mortos a tiros por franco-atiradores enquanto documentavam a reconquista de Maalula. .Tue, 15 Apr 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/SÍRIA - Míssil contra escola armênio-católica: um menino morto, 61 feridoshttp://fides.org/pt/news/37423-ASIA_SIRIA_Missil_contra_escola_armenio_catolica_um_menino_morto_61_feridoshttp://fides.org/pt/news/37423-ASIA_SIRIA_Missil_contra_escola_armenio_catolica_um_menino_morto_61_feridosDamasco – Um menino morto, 61 feridos entre crianças, pais e professores: é o trágico balanço do míssil lançado esta manhã contra a escola armênio-católica de Damasco, no bairro histórico de Bab Tuma, na cidade velha, aonde se concentram muitas igrejas e escolas cristãs. “Esta manhã, por volta das 7h30”, explica à Agência Fides padre George Bahi, sacerdote armênio-católico do exarcado patriarcal de Damasco “um míssil caiu sobre uma multidão de crianças, pais e professores que aguardavam a abertura da escola. Um menino morreu e 61 pessoas, entre crianças e adultos, ficaram feridas. Os socorros chegaram rapidamente e os feridos foram levados a três hospitais da área. Com o Bispo Joseph Arnaouti, estamos visitando as divisões hospitalares para oferecer assistência e confortar pais, parentes e amigos dos feridos, todos muito abalados pelo ocorrido”. .Tue, 15 Apr 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/ÍNDIA - Bispos ao Presidente no mês das eleições: daremos uma grande contribuição ao paíshttp://fides.org/pt/news/37422-ASIA_INDIA_Bispos_ao_Presidente_no_mes_das_eleicoes_daremos_uma_grande_contribuicao_ao_paishttp://fides.org/pt/news/37422-ASIA_INDIA_Bispos_ao_Presidente_no_mes_das_eleicoes_daremos_uma_grande_contribuicao_ao_paisNova Délhi – A Igreja indiana reza intensamente pela delicada passagem eleitoral que em abril os indianos devem viver, com as eleições gerais, e continuará a dar sua preciosa contribuição para a nação, atuando principalmente no campo da instrução e dos serviços sociais: é o que dissertam os Bispos indianos encontrando o Presidente da União indiana, Shri Pranab Mukherjee. Como informa à Fides pe. Joseph Chinnayyan, porta-voz da Conferência Episcopal da Índia , o líder da nação encontrou-se nos dias passados com o novo Conselho de presidência dos Bispos, formado pelo Cardeal Baselios Cleemis , pelos Bispos Andrews Thazhath e Filipe Neri Ferrao , e por Dom Albert D'Souza . <br />Shri Pranab Mukherjee disse apreciar o serviço oferecido pelos cristãos da nação e a total dedicação dos líderes espirituais da Igreja, Bispos, padres, religiosos, leigos engajados na melhoria da vida do povo da Índia, pela paz e a harmonia. O Presidente recebeu com satisfação a iniciativa da Igreja católica de observar um Dia especial de oração para as eleições, auspiciando que os novos membros do Parlamento que serão eleitos garantam o bom funcionamento das instituições civis, no interesse da nação e no bem-estar do povo indiano. <br />A nota enviada à Fides informa também que os Bispos expressaram grande alegria e esperança com a notícia, vinda do Vaticano, de que o Santo Padre aprovou os milagres atribuídos ao Beato Kuriakose Chavara e à Beata Irmã Euphrasia del Sagrado Coração de Jesus, outro passo rumo à canonização dos dois índios. Tue, 15 Apr 2014 00:00:00 +0200ÁFRICA/SUDÃO DO SUL - “Detenham a violência, não é o futuro no qual o povo votou”: apelo dos líderes cristãoshttp://fides.org/pt/news/37421-AFRICA_SUDAO_DO_SUL_Detenham_a_violencia_nao_e_o_futuro_no_qual_o_povo_votou_apelo_dos_lideres_cristaoshttp://fides.org/pt/news/37421-AFRICA_SUDAO_DO_SUL_Detenham_a_violencia_nao_e_o_futuro_no_qual_o_povo_votou_apelo_dos_lideres_cristaosJuba - “A atual situação não poderá ser resolvida com meios militares; ao contrário, a guerra se prolonga e agrava esta indesejada condição. As partes em conflito devem colocar os interesses do povo acima de suas ambições pessoais”, afirma uma declaração do South Sudan Council of Churches, organismo que reúne líderes das principais confissões cristãs do Sudão do Sul .<br />A declaração chegou à Agência Fides enquanto nos Estados de Unidade e do Alto Nilo prosseguem os atritos entre forças governamentais do Presidente Salva Kiir e os rebeldes do ex Vice-Presidente Riek Machar. <br />Os líderes religiosos convidam as partes a respeitar o acordo de cessar-fogo por eles assinado em 23 de janeiro em Addis Abeba . “É um cessar-fogo muito frágil e a comunidade internacional deve demonstrar um forte empenho para que as duas partes se respeitem”, afirma o documento.<br />Os combates provocaram uma crise humanitária muito grave; por isso, os líderes cristãos pedem não apenas o fim das hostilidades, mas principalmente ajudas internacionais para os desalojados, “cujas propriedades foram destruídas”. Em relação ao referendo de 2011 que levou à independência do país do Sudão, o documento conclui afirmando que “Este não é o futuro no qual a população votou”. Quer um estado livre e independente. O povo votou para viver em paz e em comunhão de amor com todos, como irmãos e irmãs do povo de Deus”. Tue, 15 Apr 2014 00:00:00 +0200ÁFRICA/NIGÉRIA - O atentado de Abuja há 15 dias do tiroteio em que morreram 20 presumíveis membros do Boko Haramhttp://fides.org/pt/news/37420-AFRICA_NIGERIA_O_atentado_de_Abuja_ha_15_dias_do_tiroteio_em_que_morreram_20_presumiveis_membros_do_Boko_Haramhttp://fides.org/pt/news/37420-AFRICA_NIGERIA_O_atentado_de_Abuja_ha_15_dias_do_tiroteio_em_que_morreram_20_presumiveis_membros_do_Boko_HaramAbuja – 72 pessoas morreram e 124 ficaram feridas no atentado que atingiu ontem uma rodoviária numa região da periferia de Abuja, capital da Nigéria . O anúncio foi feito pelas autoridades locais. “Infelizmente, alguns feridos encontram-se em estado crítico e o balanço das vítimas pode aumentar”, dizem à Agência Fides fontes da Igreja nigeriana.<br />O Chefe de Estado Goodluck Jonathan, junto com o Presidente do Senado e alguns ministros, visitou os feridos e anunciou o incremento das medidas de segurança na cidade de Abuja. O atentado não foi reivindicado mas existe o suspeito que tenha sido perpetrado pela seita islâmica Boko Haram.<br />Justamente em Abuja, em 30 de março, membros da Boko Haram se responsabilizaram por um tiroteio na sede dos serviços de segurança evento ainda envolvido no mistério. “Presumíveis membros de Boko Haram foram conduzidos à sede do DSS para ser interrogados” recordam nossas fontes, que não citamos por razões de segurança. “Segundo a versão oficial, uma das pessoas detidas, aproveitando a distração de um agente, conseguiu se apropriar de sua arma, dando início a um tiroteio que durou quase três horas, no qual morreram pelo menos 20 presumíveis membros da Boko Haram”. <br />“Provavelmente não saberemos nunca se alguém conseguiu fornecer armas a estas pessoas enquanto estavam em prisão cautelar. Na Nigéria, existem suspeitos de cumplicidade no âmbito das forças de segurança, o que já havia sido denunciado pelo próprio Presidente. É uma guerra complicada” concluem nossas fontes. Tue, 15 Apr 2014 00:00:00 +0200ÁFRICA/RUANDA – Nomeação do Reitor do Seminário maior “S. Carlos” em Butarehttp://fides.org/pt/news/37419-AFRICA_RUANDA_Nomeacao_do_Reitor_do_Seminario_maior_S_Carlos_em_Butarehttp://fides.org/pt/news/37419-AFRICA_RUANDA_Nomeacao_do_Reitor_do_Seminario_maior_S_Carlos_em_ButareCidade do Vaticano – O Card. Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, nomeou em 21 de junho de 2013 como Reitor do Seminário maior nacional “São Carlos” em Nyakibanda, na diocese de Butare , o rev. Mons. Diedonné Rwakabayiza, do clero da diocese de Cyangugu. <br />O novo reitor nasceu em Mibirizi em 3 de junho de 1966 e foi ordenado sacerdote em 24 de abril de 1995. Formou-se no Seminário menor “Saint Pie X” de Nyundo, o Seminário maior de Kabgayi, o Seminário maior de Nyakibanda e a Pontifícia Universidade Urbaniana, onde obteve o mestrado em Teologia e em Direito canônico. Possui também o diploma em “Praxes administrativas canônicas” da Congregação para o Clero. Depois da ordenação sacerdotal, além do período de estudos em Roma, foi: Pároco, Reitor do Seminário menor de Cyangugu, Vigário geral da diocese de Cyangugu, Responsável do ensino católico, Coordenador das atividades pastorais diocesanas, membro do Colégio dos consultores e do tribunal eclesiástico inter-diocesano. Mon, 14 Apr 2014 00:00:00 +0200ÁFRICA/SENEGAL – Nomeado o Reitor do Seminário inter-diocesano “Libermann” em Dacarhttp://fides.org/pt/news/37418-AFRICA_SENEGAL_Nomeado_o_Reitor_do_Seminario_inter_diocesano_Libermann_em_Dacarhttp://fides.org/pt/news/37418-AFRICA_SENEGAL_Nomeado_o_Reitor_do_Seminario_inter_diocesano_Libermann_em_DacarCidade do Vaticano – O Card. Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, em 17 de julho de 2013, nomeou como Reitor do Seminário maior inter-diocesano “Libermann” de Sebikhotane na arquidiocese de Dacar , o rev. Alfred Waly Sarr, do clero da arquidiocese de Dacar. O novo Reitor nasceu em Mbodiène em 19 de abril de 1968 e foi ordenado sacerdote em 29 de junho de 1996 no Seminário menor de Ngasobil . Formou-se no Seminário menor “Saint Joseph” de Ngazobil, o Seminário maior de Djibélor , o Seminário maior de Sébikhotane , a Universidade católica de Lion e a Universidade de Abomey-Calavi . Obteve a láurea em Teologia moral e em Direito internacional dos direitos do homem, além do diploma de estudos superiores em Direitos do Homem. Depois da ordenação sacerdotal, foi: Vigário da Catedral de Dacar; Diretor diocesano da catequese, Capelão diocesano das mulheres católicas, Professor de teologia moral, Secretário geral da Conferência Episcopal. Mon, 14 Apr 2014 00:00:00 +0200AMÉRICA/VENEZUELA - O Card. Urosa convida a tentar todo caminho para resolver os graves problemas do país, que causam mal-estar geralhttp://fides.org/pt/news/37417-AMERICA_VENEZUELA_O_Card_Urosa_convida_a_tentar_todo_caminho_para_resolver_os_graves_problemas_do_pais_que_causam_mal_estar_geralhttp://fides.org/pt/news/37417-AMERICA_VENEZUELA_O_Card_Urosa_convida_a_tentar_todo_caminho_para_resolver_os_graves_problemas_do_pais_que_causam_mal_estar_geralCaracas – O Cardeal Jorge Urosa Sabino, Arcebispo de Caracas, durante um entrevista transmitida pela TV nacional, domingo, 13 de abril, disse estar “muito triste pela violência jamais vista antes pelas forças da segurança” durante os protestos das últimas semanas. Ele colocou ainda em dúvida a validez do socialismo como sistema político e pediu que se resolvam os problemas econômicos, que estão na base das manifestações. A respeito da presumível “cubanização” do país, declarou: “Querem nos levar para aquele sistema, mas nós dizemos que não é correto porque aquela proposta já foi rejeitada pela população em um referendo consultivo". O cardeal ressaltou ainda que a Igreja não busca o conflito, mas sim resolver os problemas, “e se sairmos deste caminho, é preciso constatar”.<br />Como assinala a nota enviada à Agência Fides por uma fonte local, o Cardeal foi convidado ao programa televisivo para avaliar a situação do país depois de semanas de incertezas e violências, e o início do diálogo de paz entre governo e oposição, com diversas instituições, como a Igreja católica . Há, portanto, entusiasmo e ceticismo em meio à população, porque é necessário confirmar a iniciativa de diálogo e de paz com ações concretas, como evidencia o próprio Cardeal Urosa, que convidou a manter uma atitude positiva em relação ao diálogo, “mas no caso isto não dê certo, o país saberá de quem é a culpa e porque não funcionou”. Enfim, o Arcebispo de Caracas exortou os líderes políticos “a procurarem todas as formas para se encontrar e resolver os problemas, porque somente assim o país poderá ressurgir. Há graves problemas sociais e econômicos – concluiu – mas a realidade nos diz que assim como as coisas vão, não vão bem”. Mon, 14 Apr 2014 00:00:00 +0200AMÉRICA/CHILE - Solidariedade com a população de Valparaiso depois do trágico incêndio: apelo do Card. Ezzatihttp://fides.org/pt/news/37416-AMERICA_CHILE_Solidariedade_com_a_populacao_de_Valparaiso_depois_do_tragico_incendio_apelo_do_Card_Ezzatihttp://fides.org/pt/news/37416-AMERICA_CHILE_Solidariedade_com_a_populacao_de_Valparaiso_depois_do_tragico_incendio_apelo_do_Card_EzzatiSantiago – Um apelo à solidariedade com as vítimas do terremoto no norte do país e pelo recente incêndio em Valparaiso, que causou até o momento 12 mortos e milhares de desalojados foi lançado pelo Card. Ricardo Ezzati, Arcebispo de Santiago, “no início da Semana Santa, no Domingo de Ramos”, como informa a nota enviada à Agência Fides pela Conferência Episcopal do Chile. <br />“Nesta Páscoa, estamos diante de tanta dor – disse o Cardeal. Algumas semanas atrás, vimos nossos irmãos do norte sofrer os efeitos do terremoto, e ontem, ficamos todos profundamente tocados com o desastre provocado pelo fogo, que atingiu tantas famílias e deixou diversos mortos em Valparaiso".<br />“É o pior incêndio na história de Valparaiso” disse à imprensa a Presidente do Chile, Michelle Bachelet, comentando o incêndio iniciado na tarde de sábado, 12 de abril, e que em poucas horas destruiu cerca de 800 hectares da área periférica de Valparaiso, deixando 12 mortos, mais de 500 feridos graves, 10 mil desalojados e 500 casas totalmente destruídas, segundo dados que infelizmente são ainda provisórios. Não obstante o trabalho de 3.500 homens da guarda florestal, bombeiros, polícia e exército, o incêndio durou mais de 24 horas. <br />“Estes dois eventos nos convidam a viver a Páscoa mais intensamente – destacou o cardeal em seu apelo – vivenciando o mistério pascal com a nossa solidariedade”. A nota refere também sobre o apelo da Caritas de Santiago que recolhe ajudas materiais para a cidade de Valparaiso, cujos habitantes encontraram abrigo e assistência nas igrejas. Mon, 14 Apr 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/PAQUISTÃO - Processo de Asia Bibi “adiado para data a se definir”: mistériohttp://fides.org/pt/news/37415-ASIA_PAQUISTAO_Processo_de_Asia_Bibi_adiado_para_data_a_se_definir_misteriohttp://fides.org/pt/news/37415-ASIA_PAQUISTAO_Processo_de_Asia_Bibi_adiado_para_data_a_se_definir_misterioLahore – São cada vez mais misteriosos os contínuos adiamentos do processo de apelo de Asia Bibi. Como antecipado pela Agência Fides , esta manhã, a Administração da Alta Corte de Lahore comunicou que o caso – o único de uma série de processos em tramitação – foi adiado “para uma data a se definir”. A tática dos adiamentos contínuos constitui uma “lesão das prerrogativas de justiça para um cidadão paquistanesa, como Asia”, nota à Fides o advogado de Asia, o cristão Naeem Shakir. O advogado havia explicado à Fides que depois da transferência de um dos juízes, o caso de Asia passou para outro colégio e depois, para um terceiro. O fato é que “toda a série de processos de que o primeiro colégio era encarregada está agora em mãos de novos juízes, e todas as audiências foram marcadas, menos as do processo de Asia Bibi”. A administração da Corte informou que no caso de Asia, será preciso aguardar o retorno – que não é certo – do juiz que integrava o primeiro colégio, e podem passar muitos meses. “Estamos desiludidos e frustrados. É um procedimento não correto e pouco transparente. Não existe alguma razão plausível para que apenas o processo de Asia Bibi não esteja agendado. É um adiamento injustificável. Pedirei um encontro com o presidente da Alta Corte para receber esclarecimentos. Se não formos atendidos, escreveremos uma carta, como Conselho da ordem dos advogados”, afirma Shakir à Fides. Para Asia, presa há mais de 4 anos e meio, preveem-se ainda diversos meses de detenção na prisão feminina de Multan. Mon, 14 Apr 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/SÍRIA – O exército governamental retoma o controle da cidade de Maalulahttp://fides.org/pt/news/37414-ASIA_SIRIA_O_exercito_governamental_retoma_o_controle_da_cidade_de_Maalulahttp://fides.org/pt/news/37414-ASIA_SIRIA_O_exercito_governamental_retoma_o_controle_da_cidade_de_MaalulaDamasco – O exército sírio fiel ao presidente Assad retomou o controle da cidade de Maalula, a 50 quilômetros de Damasco. A notícia provém de fontes da segurança síria, segundo as quais o exército governamental está ganhando terreno em toda a região disputada do Qalamun. A pequena cidade de Maalula, onde se encontram o mosteiro de Santa Tecla e o santuário dedicado aos santos Sérgio e Baco, estava nas mãos das milícias rebeldes há cerca de quatro meses. Entre os grupos que atacaram a cidade, figuravam também os milicianos jihadistas de Jabhat al-Nusra. Em 3 de dezembro passado, 13 freiras greco-ortodoxas do mosteiro de Santa Tecla foram sequestradas junto a três de seus colaboradores. O sequestro se concluiu felizmente no domingo, 9 de março, quando as freiras e os três funcionários foram libertados em território libanês. .Mon, 14 Apr 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/JORDÂNIA - O diretor da Cáritas: entre os refugiados, aumenta o número de cristãoshttp://fides.org/pt/news/37413-ASIA_JORDANIA_O_diretor_da_Caritas_entre_os_refugiados_aumenta_o_numero_de_cristaoshttp://fides.org/pt/news/37413-ASIA_JORDANIA_O_diretor_da_Caritas_entre_os_refugiados_aumenta_o_numero_de_cristaosAmã – Entre os refugiados sírios na Jordânia, os cristãos “estão em contínuo aumento e se preparam para viver uma Páscoa marcada para eles pelo desconforto e pelo cansaço espiritual”. É o que refere à Agência Fides Wael Suleiman, diretor da Cáritas Jordaniana. “Tínhamos pensado em celebrar liturgias para os refugiados sírios de fé católica”, explica Suleiman, “mas percebemos que entre eles não havia o estado de ânimo adequado. Preferem participar das celebrações nas paróquias da Jordânia, em meio aos fiéis daqui. Estão cansados, resignados, e não estão interessados em celebrações e liturgias reservadas a eles, que lhes recordaria sua condição de deslocados e o sofrimento que viveram. Aguardam com esperança, isso sim, a chegada à Jordânia do Papa Francisco. No programa da visita papal, está previsto que o Pontífice encontre alguns deles em Betânia, além do Jordão, perto do local do Batismo de Jesus”. <br />O diretor da Cáritas Jordaniana confirma a Fides o progressivo aumento dos cristãos na multidão de refugiados sírios hoje presente no Reino Hashemita: “Não é como no início, quando nas primeiras ondas de refugiados não havia cristãos. Agora”, explica Suleiman, “são certamente mais de 20 mil. Um aumento exíguo em relação à massa de um milhão e 300 mil refugiados sírios que segundo os dados do governo de Amã estão abrigados na Jordânia. Mas se pode prever que dificilmente os cristãos que fugiram voltarão à Síria no final da guerra. Isso quer dizer que em algumas cidades, como Homs ou Aleppo, muitos bairros cristãos ficarão sem seus habitantes de um tempo”. <br />No entanto, está prevista para o fim de abril a abertura das novas áreas do campo de refugiados de al-Azraq, que em plena operabilidade poderá hospedar 130 mil refugiados, tornando-se o mais vasto até então realizado em toda a região para abrigar crianças, mulheres e homens em fuga do conflito sírio. Em al-Azraq, os refugiados serão hospedados não em tendas, mas em casas pré-fabricadas e em containers. Também o primeiro grande campo de Zaatari se transformou com o tempo em uma “cidade provisória” com serviços de saúde, escolas e um campo de futebol. “Também esta transformação dos campos de refugiados em locais menos precários”, nota o diretor da Cáritas Jordaniana, “é um sinal eloquente: ninguém pode prever quanto tempo durará a permanência dos refugiados sírios fora de sua pátria”. .Mon, 14 Apr 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/MIANMAR - Uma Páscoa de reconciliação: mensagem do Arcebispo de Yangunhttp://fides.org/pt/news/37412-ASIA_MIANMAR_Uma_Pascoa_de_reconciliacao_mensagem_do_Arcebispo_de_Yangunhttp://fides.org/pt/news/37412-ASIA_MIANMAR_Uma_Pascoa_de_reconciliacao_mensagem_do_Arcebispo_de_YangunYangun - "Cristo, reconciliando o mundo consigo, nos confiou o ministério da reconciliação. Deus estava em Cristo e por Ele abraçou o mundo inteiro": Com esta consciência o Arcebispo de Yangun, Dom Charles Maung Bo, em sua mensagem pascal, enviada à Agência Fides, convida os cristãos e todos homens de boa vontade em Mianmar para serem "promotores da reconciliação".<br />O arcebispo afirma: "A Pascoa chega como um amanhecer imbuído de esperança. Mesmo a mais longa noite termina com o nascer do sol. Todo o sofrimento humano tem um prazo. Nós celebramos a esperança que vive no tempo pascal: a vida não é uma ilusão vazia, Cristo é a vida". Este anúncio, observa, ressoa alto para o povo de Mianmar que foi "por 50 longos anos uma nação crucificada", pregada "na cruz do sofrimento, injustiça e opressão".<br />Numa mensagem enviada à Agência Fides, Dom Bo menciona os pontos que oferecem esperança como a nova época democrática, a nova liberdade de opinião e expressão, a nova abertura à sociedade civil, definindo-os "sinais da ressurreição". "Nós esperamos e rezamos para que não se trate de um falso amanhecer", espera, observando os "novos pregos" que perfuram a nação hoje: a “land grabbing” ; ódio religioso alimentado pelos movimentos neo-nazistas; a marcha arrogante da economia neoliberal; a persistência do conflito nas minorias étnicas.<br />Para evitar que a Páscoa se torne uma “Páscoa falsa”, a chave é "o caminho da reconciliação" que o Arcebispo espera que comece cedo no coração de cada cidadão. A mensagem de Páscoa 2014, coincide com a festa tradicional de "Thingyan" , é que "todos renasceram como irmãos e irmãs".<br />A reconciliação se aplica, afirma o Prelado, em vários âmbitos: reconciliação pessoal, para sanar a relação individual com Deus; reconciliação em família; reconciliação com o próximo, de modo especial com os inimigos; reconciliação entre as comunidades étnicas e religiosas de Mianmar, segundo paz e justiça; e reconciliação com a criação, numa nação “abençoada com vários recursos naturais”. “Cristo nos recorda a nossa grande responsabilidade de perdoar sobretudo os que pecaram contra nós”, afirma a mensagem, “não pode haver reconciliação sem um perdão autêntico”.<br />Por fim, no texto enviado a Fides, Dom Bo se faz embaixador e partidário de uma nova campanha denominada “Palavras como flores”, lançada nas mídias sociais por iniciativa do blogger birmanês Nay Phone Latt, em oposição aos “discursos de ódio” difundidos por grupos religiosos que promovem o extremismo. “O destino da nossa grande nação – conclui - é a unidade na diversidade, que garante um futuro de paz e prosperidade” Mon, 14 Apr 2014 00:00:00 +0200ÁFRICA/NIGÉRIA - Atentado em Abuja: "São os pobres trabalhadores as vítimas da aliança entre Boko Haram e Al- Qaeda", disse um sacerdotehttp://fides.org/pt/news/37411-AFRICA_NIGERIA_Atentado_em_Abuja_Sao_os_pobres_trabalhadores_as_vitimas_da_alianca_entre_Boko_Haram_e_Al_Qaeda_disse_um_sacerdotehttp://fides.org/pt/news/37411-AFRICA_NIGERIA_Atentado_em_Abuja_Sao_os_pobres_trabalhadores_as_vitimas_da_alianca_entre_Boko_Haram_e_Al_Qaeda_disse_um_sacerdoteAbuja - Duas fortes explosões ocorridas esta manhã na rodoviária de Nyanya Motor Park na capital nigeriana, Abuja, provocaram dezenas de mortes. Fala-se de mais de duzentos. As autoridades ainda não têm divulgaram, no entanto, um número oficial da explosão que envolveu dezenas de veículos. "O lugar onde o ataque foi perpetrado hoje é um dos maiores subúrbios de Abuja e se encontra a 15-20 km do centro de Abuja", disse à Agência Fides o sacerdote Pe. Patrick Tor Alumuku, Diretor de Comunicações Sociais da Arquidiocese de Abuja. "A rodoviária atingida pela explosão é normalmente utilizada por um grande número de passageiros para chegar ao trabalho no centro da capital. As vítimas são pessoas normais, pertencentes à classe trabalhadora que estavam indo para o seu local de trabalho".<br />"As autoridades ainda não confirmaram que tenha se tratado de um ataque de Boko Haram, mas o modo de agir do crime faz pensar em Boko Haram", disse Pe. Patrick.<br />No domingo, 13 de abril, Boko Haram matou pelo menos 60 pessoas em várias aldeias no nordeste da Nigéria. "A situação é muito difícil. O Exército está perseguindo os homens de Boko Haram, mas estes em resposta cometem represálias contra os civis", disse Pe. Patrick.<br />O sacerdote explica que a capacidade da seita islâmica de resistir aos ataques do exército vem da ajuda que recebe do exterior. "Um grande número de combatentes de Boko Haram não são nigerianos, porque Al-Qaeda no Magrebe Islâmico decidiu oferecer apoio à seita islâmica nigeriana", disse Pe. Patrick. Assim, centenas de homens de AQMI provenientes do exterior foram para a Nigéria para reforçar as fileiras do Boko Haram. Por sua vez, AQMI recebe fundos de alguns Estados que desta forma conduzem uma guerra indireta contra a Nigéria. AQMI está, portanto, envolvida no financiamento, suporte e treinamento de combatentes de Boko Haram. Não é mais uma guerra interna".<br />Na Nigéria, circula a notícia de que há helicópteros que lançam do alto fornecimento para Boko Haram . Um fato confirmado por Pe. Patrick que diz: "Estas aeronaves são das regiões do Magrebe onde eles têm suas bases. É um pouco "como se na Itália estourasse uma guerra civil no norte e os rebeldes recebessem reforço de helicópteros da Suíça ou Áustria". Mon, 14 Apr 2014 00:00:00 +0200AMÉRICA/COLÔMBIA - Nascem as “Escolas de reconciliação”: iniciativa da Igreja para os jovenshttp://fides.org/pt/news/37410-AMERICA_COLOMBIA_Nascem_as_Escolas_de_reconciliacao_iniciativa_da_Igreja_para_os_jovenshttp://fides.org/pt/news/37410-AMERICA_COLOMBIA_Nascem_as_Escolas_de_reconciliacao_iniciativa_da_Igreja_para_os_jovensMedellin – Contribuir na reconciliação e na paz no país: esta é a iniciativa da Igreja católica nos bairros onde existe o fenômeno dos esquadrões criminosos. Cerca de 70 jovens envolvidos na “guerra entre bandos” ou que correm risco de entrar em grupos armados ilegais têm, a partir de agora, uma nova opção de vida. Foram abertas as primeiras duas “Escolas de Perdão e Reconciliação”, criadas no município de Medellin e na cidade de Bello.
“Os jovens estão investindo num processo de redefinição de seus projetos de vida, sem violência. Estão tentando superar também eventos dolorosos ou traumáticos que fizeram parte de suas experiências”, explica, em nota enviada à Fides, uma das coordenadoras do programa dos centros, Magali Taborda Uribe.
As escolas são parte de uma estratégia definida “Paz para Todos”, proposta pelo Arcebispo de Medellin, Dom Antonio Ricardo Tobon Restrepo, para que a Igreja consiga gerar, ao redor de toda paróquia, eventos e iniciativas para promover o respeito pela vida e ao mesmo tempo, ajudar a alcançar a paz no país. Iniciativas no âmbito do percurso “Paz para Todos” estão em andamento desde outubro de 2013 e incluíram encontros sobre São Francisco e uma peregrinação em homenagem a Madre Laura na Catedral metropolitana.
O setor de pastoral social juvenil da arquidiocese de Medellin informa que, antes da iniciativa, segundo dados oficiais, havia cerca de 18 mil jovens em risco de criminalidade na cidade. Iniciado o percurso para a paz, empreendedores católicos e não católicos ofereceram postos de trabalho a estes jovens, que têm interesse crescente nas escolas de “Perdão e Reconciliação”. O caminho não é fácil: há muitos jovens que ameaçam e tentam desencorajar aqueles que decidem se inscrever nestas escolas. Sat, 12 Apr 2014 00:00:00 +0200