Fides News Portuguêshttp://fides.org/As notícias da Agência Fidesen-usAMÉRICA/PERU – Como prevenir o trabalho infantil e garantir oportunidades adequadas de crescimentohttp://fides.org/pt/news/38400-AMERICA_PERU_Como_prevenir_o_trabalho_infantil_e_garantir_oportunidades_adequadas_de_crescimentohttp://fides.org/pt/news/38400-AMERICA_PERU_Como_prevenir_o_trabalho_infantil_e_garantir_oportunidades_adequadas_de_crescimentoLima – “Tierra de Niños” é o nome de uma organização instituída no Peru com o objetivo de oferecer condições familiares, educativas e sociais para que meninos, meninas e adolescentes adquiram confiança em si mesmos, senso de autonomia, participação, e sejam capacitados para defender seus direitos e tornar-se sujeitos socialmente ativos. A ONG se ocupa de 2398 crianças e adolescentes em situação de risco de exploração trabalhista, 671 em Villa el Salvador, 1128 em Apurímac e 599 em Cajamarca. As linhas de ação se orientam em contribuir para a igualdade de oportunidades de acesso ao ensino para as crianças e os adolescentes que trabalham ou que vivem em condição de risco. Dirigem-se também a melhorar a capacidade, os níveis de aprendizagem e o desenvolvimento pessoal dos inscritos no programa. As crianças recebem ajudas de toda a comunidade educativa e surgiu também uma boa colaboração com os pais, que começam a entender que o lugar para as crianças é a escola. Tue, 30 Sep 2014 00:00:00 +0200AMÉRICA/COLÔMBIA – Trabalhar com os índios abertos à enculturação: o compromisso do Vigário apostólico de Mituhttp://fides.org/pt/news/38399-AMERICA_COLOMBIA_Trabalhar_com_os_indios_abertos_a_enculturacao_o_compromisso_do_Vigario_apostolico_de_Mituhttp://fides.org/pt/news/38399-AMERICA_COLOMBIA_Trabalhar_com_os_indios_abertos_a_enculturacao_o_compromisso_do_Vigario_apostolico_de_MituRoma – “Trabalhamos com grupos indígenas abertos à enculturação”: com estas palavras, Dom Medardo Gesù Henao del Rio, MXY, Bispo do Vicariato Apostólico de Mitu, na Amazônia colombiana meridional, resume seu compromisso missionário à Agência Fides, que o encontrou em Roma, onde participou do Seminário de estudos organizado pela Congregação para a Evangelização dos Povos. “Falar do Vicariato Apostólico de Mitu significa falar de uma Igreja que acaba de celebrar o centenário de evangelização, iniciada pelos padres Monfortanos – conta o Bispo. No início, havia apenas um grupo de sacerdotes monfortanos holandeses que se engajaram na evangelização da região, encontrando muitas dificuldades devido à presença de povos indígenas, que ainda estão presentes: 25 grupos indígenas, cada um com sua língua e identidade cultural. A obra de evangelização dos primeiros missionários monfortanos prosseguiu até 1949, quando foi criada a Prefeitura apostólica”. Em seguida, a missão começou a mudar – prossegue Dom Henao del Rio, e pouco a pouco se tornou colombiana, com uma comunidade colombiana, sacerdotes colombianos, um Bispo colombiano, e chegaram também os Missionários Xaverianos de Yarumal.<br />“A Igreja de Mitu tem muitos grupos indígenas que estão vivendo uma abertura à enculturação do Evangelho, mas é preciso reiterar – afirma o Bispo – que tudo isso é fruto do trabalho missionário feito anteriormente. Recentemente, um grupo de padres Monfortanos visitou a área e conferiu diretamente os frutos do que seus irmãos semearam tantos anos atrás”.<br />Olhando à situação atual, Dom Medardo Gesù Henao del Rio destaca que o problema principal é receber ajudas, subsídios para a promoção humana, pois o governo central da Colômbia não prevê subvenções para a área, pois considera que seria mais fácil transferir os 40 mil índios residentes, ao invés de facilitar o desenvolvimento da região. “Nós, como pastores, continuamos a acompanhar esta população e o fazemos com alegria, porque é o que nos pede o Evangelho”, conclui o Vigário apostólico. O Vicariato apostólico de Mitu tem 29.400 habitantes, distribuídos em um território de 54.135 km2. Os batizados são cerca de 23.300 . Atualmente existem 16 sacerdotes: 11 missionários xaverianos de Yarumal, 2 missionários da comunidade nacional de Santa Laura e 3 sacerdotes diocesanos, dos quais 2 indígenas. Tue, 30 Sep 2014 00:00:00 +0200AMÉRICA/VENEZUELA - Não se reduz a violência no país: morto um capelão militarhttp://fides.org/pt/news/38398-AMERICA_VENEZUELA_Nao_se_reduz_a_violencia_no_pais_morto_um_capelao_militarhttp://fides.org/pt/news/38398-AMERICA_VENEZUELA_Nao_se_reduz_a_violencia_no_pais_morto_um_capelao_militarCaracas – O Bispo de La Guaira, na Venezuela, Dom Raúl Biord Castillo, difundiu um comunicado, recebido pela Agência Fides, em que informa sobre a morte violenta do sacerdote Reinaldo Alfonso Herrera Lures, que prestava serviço nesta diocese como capelão militar junto à Marinha das Forças Armadas Bolivarianas. O comunicado aponta: “Na noite de quinta-feira, 25 de setembro, padre Reinaldo desapareceu enquanto estava pegando seu carro para voltar para casa, e não tivermos mais notícias dele até a noite de sábado, 27 de setembro, quando foi encontrado seu corpo, que foi levado para o necrotério de Los Teques. Estamos à espera do inquérito dos órgãos estatais que esclareçam a razão e as circunstâncias de sua morte”. Padre Reinaldo foi pároco em várias paróquias da diocese de La Guaira e é recordado por seu trabalho na paróquia do Espírito Santo de Los Corales. Há alguns anos, trabalhava como capelão militar. Era também chanceler da diocese de La Guaira e capelão do Colégio Champagnat em Caracas. “Como cristãos, deploramos esta morte, que se une a outras muitas mortes causadas pelo clima violência e insegurança que se vive no país” conclui o comunicado do Bispo. Tue, 30 Sep 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/TAILÂNDIA – Os conflitos armados, que já causaram 6 mil mortos, envolvem também menoreshttp://fides.org/pt/news/38397-ASIA_TAILANDIA_Os_conflitos_armados_que_ja_causaram_6_mil_mortos_envolvem_tambem_menoreshttp://fides.org/pt/news/38397-ASIA_TAILANDIA_Os_conflitos_armados_que_ja_causaram_6_mil_mortos_envolvem_tambem_menoresBangcoc – No sul do país, é fácil encontrar crianças que limpam armas de fogo e trabalham de noite em postos da polícia, além de menores que combatem entre as tropas dos rebeldes islâmicos. É uma realidade que já custou a vida de mais de 6 mil pessoas nos últimos dez anos. Desde 2004, após o aumento da violência nas três províncias mais ao sul da Tailândia, Pattani, Yala e Narathiwat, os governos preferiram considerar o fenômeno como um problema de segurança interna e mantê-lo distante dos meios de comunicação. “A Tailândia não o considera um conflito, mas simplesmente uma rebelião. Se esta realidade fosse aceita – declara a fundadora da Fundação Justiça pela paz -, as ONGs poderiam oferecer maior tutela aos civis e às pessoas inocentes”. Cerca de dez grupos de separatistas das três províncias denunciam a discriminação da região por parte do governo central e pretendem a união dos três territórios, em maioria muçulmana num país de maioria budista, para criar um Estado islâmico independente. Tue, 30 Sep 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/PAQUISTÃO - O Pastor Zafar Bhatti está vivo, ferido outro detentohttp://fides.org/pt/news/38396-ASIA_PAQUISTAO_O_Pastor_Zafar_Bhatti_esta_vivo_ferido_outro_detentohttp://fides.org/pt/news/38396-ASIA_PAQUISTAO_O_Pastor_Zafar_Bhatti_esta_vivo_ferido_outro_detentoRawalpindi - O Pastor protestante Zafar Bhatti, na prisão de Rawalpindi desde 2012 por suposta blasfêmia, não foi morto e nem ferido, como erroneamente relatado no Paquistão nos últimos dias Tue, 30 Sep 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/EMIRADOS ÁRABES – Os Bispos latinos da região debatem sobre os cuidados da pastoral dos imigrantes na Península Arábicahttp://fides.org/pt/news/38395-ASIA_EMIRADOS_ARABES_Os_Bispos_latinos_da_regiao_debatem_sobre_os_cuidados_da_pastoral_dos_imigrantes_na_Peninsula_Arabicahttp://fides.org/pt/news/38395-ASIA_EMIRADOS_ARABES_Os_Bispos_latinos_da_regiao_debatem_sobre_os_cuidados_da_pastoral_dos_imigrantes_na_Peninsula_ArabicaRas Al Khaimah – "Teve início em 29 de setembro e prosseguirá até quinta-feira, 2 de outubro, a Assembleia da Conferência dos Bispos Latinos das Regiões Árabes . Este ano, o encontro será realizado na igreja de Santo Antônio de Pádua, em Ras al Kaimah, capital do homônimo emirado, nos Emirados Árabes Unidos. Durante o encontro, os bispos vão sobre discutir as questões pastorais relacionadas com a família - tema do Sínodo Extraordinário que está prestes a começar em Roma - e sobre o cuidado pastoral dos imigrantes presentes nos países árabes, por motivo de trabalho. <br />O cuidado pastoral das comunidades imigrantes é o cerne da missão dos agentes pastorais presentes nos países da Península Arábica. Os mesmos Emirados Árabes Unidos, que hospedam a assembeia dos bispos, são o país predominantemente muçulmano com uma percentagem de presença cristã mais elevada em virtude do fato de que os estrangeiros imigrantes por motivo de trabalho representam 70 por cento dos 4 milhões de residentes, e dentre eles mais da metade são batizados. Só os católicos - principalmente filipinos e indianos - são cerca de um milhão. <br />"Em nossos encontros – refere à Agência Fides o Arcebispo Maroun Laham, Vigário patriarcal para a Jordânia do Patriarcado Latino de Jerusalém – nos confrontaremos também com a contribuição que as comunidades cristãs locais podem oferecer no futuro para o caminho da reconciliação nos países da área perturbada por conflitos, guerras e limpeza étnico-religiosa, começando pela Síria, Iraque e Terra Santa". <br />A igreja de Santo Antônio de Pádua foi consagrada em 14 de junho de 2013 pelo Cardeal Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos . Na ocasião, dirigindo-se aos fiéis presentes para a consagração, quase todos estrangeiros, o Cardeal disse: "Vocês vêm de diferentes países, mas formam um único povo de Deus. A variedade de suas culturas testemunha a riqueza multiforme de suas origens e, na medida significativa, a harmonia de suas vozes expressa a unidade de sua fé. Em vocês vive o mistério da Igreja". .Tue, 30 Sep 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/IRAQUE - Patriarca Louis Raphael I aos "irmãos muçulmanos": condenem o extremismo violento que instrumentaliza a religiãohttp://fides.org/pt/news/38394-ASIA_IRAQUE_Patriarca_Louis_Raphael_I_aos_irmaos_muculmanos_condenem_o_extremismo_violento_que_instrumentaliza_a_religiaohttp://fides.org/pt/news/38394-ASIA_IRAQUE_Patriarca_Louis_Raphael_I_aos_irmaos_muculmanos_condenem_o_extremismo_violento_que_instrumentaliza_a_religiaoBagdá - "Nós esperamos que vocês expressem abertamente sua rejeição e sua condenação ao extremismo religioso violento, porque distorce a religião." Este é o apelo que o Patriarca de Babilônia dos Caldeus, Louis Raphael I, insere na mensagem de felicitações dirigida aos muçulmanos iraquianos por ocasião da festividade islâmica do Eid Al-Adha . Na mensagem, enviada à Agência Fides, o Primaz da Igreja caldeia pede a Deus para "proteger" os muçulmanos e "preservar o nosso país de todo o mal", acrescentando várias considerações sobre o momento trágico vivido pelo Iraque. <br />"Nós, cristãos iraquianos - lê no texto da mensagem – somos uma componente genuína e essencial no Iraque. Queremos estar com vocês como companheiros e trabalhar juntos como uma equipe para o progresso de nosso país e o bem do nosso povo. O Estado Islâmico do Iraque e do Levante nos expulsou de nossas cidades e até mesmo em Bagdá são exercidas pressões sobre nós, mas nós dizemos que amamos vocês, porque Jesus Cristo nos mandou amar a todos. Acreditamos que todos os muçulmanos não aprovam as ações da ISIS".<br />O Patriarca recorda na mensagem a figura de Mohammed Al-Asali, professor uniersitário muçulmano de Mossul morto por jihadistas por se opor à expulsão dos cristãos. No apelo, Louis Raphael I convida também o Governo central iraquiano a "cooperar com o da região autônoma do Curdistão" para libertar Mossul, as cidades da Planície de Nínive e outras cidades, a fim de permitir a um milhão e quinhentos mil refugiados iraquianos o retorno para suas casas, pois o inverno se aproxima. Tue, 30 Sep 2014 00:00:00 +0200ÁFRICA/ÁFRICA DO SUL - Reza-se na África do Sul pelo reconhecimento do martírio de Benedict Daswahttp://fides.org/pt/news/38393-AFRICA_AFRICA_DO_SUL_Reza_se_na_Africa_do_Sul_pelo_reconhecimento_do_martirio_de_Benedict_Daswahttp://fides.org/pt/news/38393-AFRICA_AFRICA_DO_SUL_Reza_se_na_Africa_do_Sul_pelo_reconhecimento_do_martirio_de_Benedict_DaswaJohanesburgo - O Bispo de Tzaneen, Dom João Rodrigues, pediu aos fiéis para que rezem para a reunião do Congresso dos consultores teológicos nomeada pela Congregação das Causas dos Santos, que em 9 de outubro irá avaliar se o Servo de Deus Benedict Daswa pode ser considerado um mártir. <br />Tshimangadzo Samuel Benedict Daswa pertencia à tribo Lemba, cujos membros são chamados de “Black Jews” porque seguem as regras judaicas . Ele nasceu em 1946 na aldeia de Mbahe, na Diocese de Tzaneen, na Província de Limpopo, no nordeste da África do Sul. Em 1963, depois de se converter ao catolicismo, Benedict Daswa tornou-se um fervoroso ativista na Igreja Católica e um importante ponto de referência para a comunidade de fiéis. Em fevereiro de 1990, após uma série de fortes tempestades que devastaram a sua aldeia natal, a população local pensou que esses fenômenos eram devidos a atos de bruxaria. O conselho de anciãos então decidiu consultar um "curandeiro" e pediu aos moradores uma contribuição individual de 5 Rand para pagar por seu conselho. Benedict respondeu que os relâmpagos são fenômenos naturais e que sua fé católica lhe impedia de oferecer uma contribuição para pagar um feiticeiro, causando a ira de muitos moradores. <br />Em 2 de fevereiro de 1990, o carro em que viajava Benedict foi bloqueado com uma emboscada na estrada por alguns indivíduos. Ele conseguiu fugir a pé e se escondeu numa casa. Mas, diante da ameaça de matar a mulher que o escondeu, Benedict entregou-se a seus algozes, confiando a sua alma ao Senhor. Ele foi morto a facadas e seu corpo coberto com água quente. <br />Se o seu martírio por ódio à fé for reconhecido, Bentedict Daswa será o primeiro mártir sul-africano reconhecido pela Igreja. Tue, 30 Sep 2014 00:00:00 +0200AMÉRICA/PARAGUAI – Nativos vítimas de pobreza e racismohttp://fides.org/pt/news/38392-AMERICA_PARAGUAI_Nativos_vitimas_de_pobreza_e_racismohttp://fides.org/pt/news/38392-AMERICA_PARAGUAI_Nativos_vitimas_de_pobreza_e_racismoAssunção – Um fenômeno relativamente novo e que está rapidamente crescendo no Paraguai é o dos nativos que são expulsos de suas terras de origem e enviados a cidades como Assunção e Cidade do Leste. A denúncia chega à Agência Fides da Coordenadora nacional da Pastoral Indígena do país. A expulsão de suas terras por parte dos grandes latifundiários produtores de soja e pecuaristas, e a falta de tutela por parte do Estado obrigam os nativos de diversas etnias a se dirigirem para as grandes cidades em busca de apoio e ajudas. Metade dos mais de 112 mil indígenas no Paraguai não possui terras, são expulsos e chegam às cidades encontrando graves problemas de aceitação da população. Segundo a Conapi, os indígenas que vivem nas ruas de Assunção e Cidade do leste encontram-se envolvidos em situações que até o momento eram desconhecidas, como alcoolismo, dependência de drogas e prostituição. Segundo o Governo, 75% deles vivem em condições de extrema pobreza. Sua cultura linguística è dividida em 5 ramos , cada um com suas variantes. Para tentar enfrentar minimamente este problema tão complexo, a Conapi organizou o seminário “Indígenas nas áreas urbanas”, do qual participaram líderes e membros das comunidades indígenas que vivem na cidade. Eles compartilharam experiências, necessidades e desafios. Foram abordados os aspectos sócio-econômicos e culturais da situação atual dos índios nas áreas urbanas, assim como aspectos políticos e antropológicos. Mon, 29 Sep 2014 00:00:00 +0200AMÉRICA/GUATEMALA – Crianças que trabalham: a exploração infantil constitui uma crise permanentehttp://fides.org/pt/news/38391-AMERICA_GUATEMALA_Criancas_que_trabalham_a_exploracao_infantil_constitui_uma_crise_permanentehttp://fides.org/pt/news/38391-AMERICA_GUATEMALA_Criancas_que_trabalham_a_exploracao_infantil_constitui_uma_crise_permanenteCidade da Guatemala – A exploração infantil na Guatemala representa uma crise permanente, onde os responsáveis deste atroz fenômeno são principalmente parentes ou amigos da família que obrigam as crianças a pedirem esmola das ruas, uma das práticas mais comuns deste tipo de exploração. Lavar vidros de carros nos sinais ou vestir-se de palhaço por alguns trocados faz parte da paisagem urbana de Cidade da Guatemala. O problema é estrutural e em grande parte de responsabilidade do Estado. A cada dia, bandos criminosos mandam centenas de crianças às ruas para mendigar. Ultimamente cerca de cinqüenta foram retirados de suas famílias justamente porque os pais eram os principais carnífices. Segundo a Organização Internacional do Trabalho , na Guatemala cerca de um milhão de crianças trabalham, e mais de metade dos que vivem em áreas rurais são explorados nas plantações. As meninas são as mais vulneráveis porque são sujeitas à prostituição e a trabalhos sem alguma retribuição. Mon, 29 Sep 2014 00:00:00 +0200AMÉRICA/MÉXICO - Prevenção e centros de ajuda: a Igreja engajada contra as dependênciashttp://fides.org/pt/news/38390-AMERICA_MEXICO_Prevencao_e_centros_de_ajuda_a_Igreja_engajada_contra_as_dependenciashttp://fides.org/pt/news/38390-AMERICA_MEXICO_Prevencao_e_centros_de_ajuda_a_Igreja_engajada_contra_as_dependenciasZacatecas – “Devemos encontrar uma estratégia para a prevenção das dependências e há muitos modos. Infelizmente, o que vejo, falando como Igreja, é a falta de centros de recuperação, de órgãos de apoio. Temos apenas os nossos grupos juvenis, que conseguem alcançar somente 2% de todos os jovens”: foi o que afirmou ontem Dom Sigifredo Noriega Barceló, Bispo da diocese de Zacatecas , falando depois da Missa dominical com alguns jornalistas e membros da comunidade. <br />Segundo nota recebida pela Fides de uma fonte local, o Bispo quis denunciar à mídia a situação da comunidade justamente porque este fenômeno está aumentando e ele próprio ouviu vários testemunhos que fazem identificar algumas causas do consumo destas substâncias, mesmo que “não é suficiente saber, mas é preciso agir”, sublinhou. Segundo Dom Noriega Barceló, neste campo há “mais intenções do que esforços concretos”, e por isso, as ações ficam limitadas. Além disso, há “falta de coordenação entre as instituições”.<br />“Trata-se de pensar em uma estratégia global sobre isso – acrescentou – que deveria inclui seja a ação direta como a prevenção, através da criação de centros que se interessem deste setor social com a consciência da importância da convivência saudável”. O Bispo denunciou ainda a desagregação do núcleo familiar causada pela violência, enquanto “a única realidade que pode deter esta situação é a família”.<br />Zacatecas se tornou uma área de comércio flórida para o tráfico de drogas e armas. Segundo os dados apurados pela Fides, no primeiro semestre deste ano, 2014, as numerosas intervenções das forças da ordem conseguiram impedir a entrega de mais de 12 toneladas de marijuana e 300 kg de cocaína, mercadoria avaliada em cerca de 53.800.595 dólares EUA . A grande preocupação da Igreja são os mais jovens, cada vez mais envolvidos no tráfico e consumo de drogas. Mon, 29 Sep 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/PAQUISTÃO – Jovem cristã violentada, os agressores filmam a violênciahttp://fides.org/pt/news/38389-ASIA_PAQUISTAO_Jovem_crista_violentada_os_agressores_filmam_a_violenciahttp://fides.org/pt/news/38389-ASIA_PAQUISTAO_Jovem_crista_violentada_os_agressores_filmam_a_violenciaSialkot – Quatro jovens muçulmanos de Sialkot violentaram a menina cristã de 15 anos Monaza Bibi e filmaram o estupro de grupo. Como a Fides apurou do advogado cristão Mushtaq Gill, que se ocupa do caso, o pai da vítima denunciou o ocorrido e dois agressores foram detidos pela polícia. Outros dois estão sendo procurados. O advogado Gill encontrou os familiares e está oferecendo assistência legal à família, que è indigente. O pai da moça disse ter sofrido pressões e ameaças para impedi-lo de apresentar denúncia, mas o homem corajosamente denunciou também quem o acusou. A polícia confirmou a existência de um vídeo da violência, que constituirá uma prova contra os culpados. “Muitas jovens cristãs continuam sendo vítimas de violência sexual por parte de jovens muçulmanos que contam ficar impunes”, comenta o advogado Gill à Fides, notando que “neste caso, acrescenta-se o vídeo, exibido como um trofeu”. No Paquistão, o estupro é utilizado por jovens muçulmanos como instrumento de poder contra jovens de minorias religiosas, de famílias pobres ou marginalizados. É uma forma de violência que quer reiterar a submissão dos cristãos aos muçulmanos. As vítimas de estupro enfrentam dificuldades terríveis e traumas psicológicos. Estima-se que os casos de estupros de jovens hindus e cristãs no Paquistão sejam cerca de mil por ano. Mon, 29 Sep 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/ÍNDIA - Supremo Tribunal: É permitido declarar não pertencer a nenhuma religiãohttp://fides.org/pt/news/38388-ASIA_INDIA_Supremo_Tribunal_E_permitido_declarar_nao_pertencer_a_nenhuma_religiaohttp://fides.org/pt/news/38388-ASIA_INDIA_Supremo_Tribunal_E_permitido_declarar_nao_pertencer_a_nenhuma_religiaoMumbai – O Supremo Tribunal de Mumbai decidiu que o governo não pode "obrigar uma pessoa a declarar a sua religião em nenhum documento público ou outra modalidade": a decisão reafirma o caráter secular da democracia indiana e põe fim a uma controvérsia que se registra em outros países asiáticos . <br />O Tribunal de Mumbai emitiu um veredicto após o recurso apresentado por três cidadãos, Ranjit Mohite, Kishore Nazare e Subhash Ranware, aos quais foram recusados os pedidos numa prática administrativa, no estado de Maharashtra, pois no título "religião" não tinha escrito "nada". O tribunal decidiu que cada cidadão na Índia tem o direito constitucionalmente consagrado de dizer que não adere a nenhuma religião. Com referência ao artigo 25 da Constituição, que garante o direito à liberdade de consciência, o Tribunal considerou que esse direito inclui o de declarar-se abertamente “não pertencente” ou “não praticante”. E nenhuma autoridade do Estado pode violar o direito de uma pessoa garantido nos termos do artigo 25, que tutela a liberdade de consciência. <br />Conforme relatado à Fides, os três signatários do apelo pertencem a uma organização chamada "Full Gospel Church of God", que tem 4 mil membros. Embora o nome desta organização sugere que possa se tratar de um grupo cristão, a organização afirma "acreditar em Jesus Cristo, mas não acreditar na religião cristã", e não querer se identificar como seguidores de nenhuma religião. Mon, 29 Sep 2014 00:00:00 +0200ÁFRICA/SENEGAL - "Doze anos depois da tragédia da balsa Joola continuam as viagens em navios sobrecarregados", denuncia a Igrejahttp://fides.org/pt/news/38387-AFRICA_SENEGAL_Doze_anos_depois_da_tragedia_da_balsa_Joola_continuam_as_viagens_em_navios_sobrecarregados_denuncia_a_Igrejahttp://fides.org/pt/news/38387-AFRICA_SENEGAL_Doze_anos_depois_da_tragedia_da_balsa_Joola_continuam_as_viagens_em_navios_sobrecarregados_denuncia_a_IgrejaDacar - O naufrágio da balsa Joola, ocorrido em 26 de setembro de 2002, "nos mostra ainda hoje os nossos pecados de negligência, de falta de sentido de responsabilidade e de fatalismo", disse Dom Alphonse Seck, Vigário Geral de Dacar na homilia da missa em sufrágio das vítimas do acidente ocorrido 12 anos atrás. A balsa, superlotada, virou ao longo da rota Ziguinchor, em Casamance, rumo à capital senegalesa, Dacar. É considerado o segundo maior desastre naval em tempo de paz. <br />Dom Seck sublinhou que "oficilmente as vítimas são 1.863", sugerindo que as proporções da tragédia eram talvez mais amplas. "A tragédia do Joola", comentou o vigário geral, é derivada "da cobiça na busca dos próprios interesses em detrimento do interesse geral, pela negligência e indisciplina". <br />Infelizmente, denunciou o sacerdote, os trágicos acontecimentos de 12 anos atrás não nos ensinaram nada, porque "a sobrecarga dos meios de transporte ainda é visível em todos os lugares, como se tivéssemos escolhido o partido da morte e não da vida". "A vida humana, devemos lembrar, é sagrada, a nossa como a dos outros, porque nós a recebemos de Deus, e temos a responsabilidade de preservá-la". Mon, 29 Sep 2014 00:00:00 +0200ÁFRICA/EGITO – Volta para casa a mulher copta desaparecida: não tinha se convertido, mas sido sequestradahttp://fides.org/pt/news/38386-AFRICA_EGITO_Volta_para_casa_a_mulher_copta_desaparecida_nao_tinha_se_convertido_mas_sido_sequestradahttp://fides.org/pt/news/38386-AFRICA_EGITO_Volta_para_casa_a_mulher_copta_desaparecida_nao_tinha_se_convertido_mas_sido_sequestradaGabal al-Tir - Voltou para a sua família e disse que foi vítima de um seqüestro Iman Sarofim, mulher copta de Gabal al-Tir que desapareceu no início de setembro. O retorno da mulher desmascarou como falsas as notícias divulgadas pela polícia de que a mulher tinha ido embora voluntariamente com um homem muçulmano, depois de se converter ao Islã. A mulher contatou a família de Suez, onde tinha sido levada pelo sequestrador. O retorno da mulher foi festejado pelos vizinhos e parentes na cidade de Gabal al-Tir. <br />O desaparecimento da mulher de 39 anos, Iman Sarofim, mãe de 5 filhos, tinha sido a causa de confrontos entre coptas e as forças policiais de Gabal al-Tir, ocorridos em 20 de setembro, depois de parentes e amigos da mulher iniciarem um manifestação espontânea para denunciar a ausência de uma investigação sobre o caso. Na mesma noite, em retaliação, os policiais entraram nas casas de dezenas de famílias coptas realizando atos violentos de retaliação e prendendo dezenas de homens. .Mon, 29 Sep 2014 00:00:00 +0200ÁFRICA/SUDÃO DO SUL - “Deter imediatamente a guerra civil", pedem os bispos denunciando a instrumentalização do tribalismohttp://fides.org/pt/news/38385-AFRICA_SUDAO_DO_SUL_Deter_imediatamente_a_guerra_civil_pedem_os_bispos_denunciando_a_instrumentalizacao_do_tribalismohttp://fides.org/pt/news/38385-AFRICA_SUDAO_DO_SUL_Deter_imediatamente_a_guerra_civil_pedem_os_bispos_denunciando_a_instrumentalizacao_do_tribalismoJuba - "A guerra é o mal . Não existem justificativas morais para novos assassinos. Os combates e assassinatos devem parar imediatamente e incondicionalmente", afirmam os bispos católicos do Sudão do Sul numa mensagem divulgada no final de um encontro realizado em Juba de 23 a 25 de setembro, enviada à Agência Fides. <br />A guerra civil entre as forças do Governo do presidente Salva Kiir e os fiéis ao ex-vice-presidente, Riek Machar, criou uma tragédia humanitária, como sublinham os Bispos. "Milhares de pessoas morreram e milhares estão deslocadas. A população, já provada pelos conflitos anteriores, está novamente traumatizada pelas atrocidades que raramente vimos antes. As pessoas deslocadas estão vivendo em condições desumanas, tanto nos campos quanto nos alojamentos da ONU nas cidades, e refugiadas em países vizinhos. A fome paira sobre o país", afirma a mensagem.<br />Os bispos lamentam que a esperança decorrente da independência nacional foram afetadas pela guerra civil, que bloqueou todo projeto de desenvolvimento. "Pode-se dizer que a paz seja sinônimo de desenvolvimento", afirma a mensagem. "Enquanto sete dos dez Estados não foram diretamente afetados pela violência, sua população ainda está sofrendo, e precisa retomar suas atividades de desenvolvimento".<br />No documento sublinha que uma das consequências negativas da guerra é o surgimento do tribalismo intimamente ligado à corrupção política. "A nossa política está cada vez mais baseada na etnia, com o surgimento da percepção nas diversas comunidades de que uma tribo é favorecida em relação à outra . Até mesmo dentro de nossas igrejas estão surgindo elementos do tribalismo, criando desconfiança e enfraquecendo os nossos esforços para a paz e a reconciliação". <br />"O tribalismo é um aliado da corrupção e do nepotismo. As funções públicas são vistas por muitos como sinônimo de acesso ao poder e riqueza, as comunidades muitas vezes sentem a necessidade de colocar os seus membros no poder para terem acesso aos recursos". Os bispos lançam, enfim, um apelo para que todos possam contribuir para a paz e convidam os fiéis a rezarem pela reconciliação nacional. Mon, 29 Sep 2014 00:00:00 +0200AMÉRICA/VENEZUELA - “Não tenham medo da paz”: carta de Papa Francisco à Venezuelahttp://fides.org/pt/news/38384-AMERICA_VENEZUELA_Nao_tenham_medo_da_paz_carta_de_Papa_Francisco_a_Venezuelahttp://fides.org/pt/news/38384-AMERICA_VENEZUELA_Nao_tenham_medo_da_paz_carta_de_Papa_Francisco_a_VenezuelaCaracas – De 21 a 26 de setembro, celebrou-se na Venezuela a semana internacional da paz. Em todo o país, o governo e as diversas instituições organizaram encontros, manifestações e momentos de diálogo e reflexão sobre o tema da paz. Neste contexto, em 21 de setembro se realizou o encontro com o Núncio Apostólico, promovido pelo Conselho Nacional dos Leigos da Venezuela, órgão da Conferência Episcopal Venezuelana .<br />Ontem à tarde, a semana da paz se encerrou com um encontro ecumênico do qual participaram delegados da Igreja católica, da evangélica, da comunidade hebraica e da muçulmana. Durante o encontro, foi também lida uma mensagem do Papa Francisco ao Núncio Apostólico, Dom Aldo Giordano, na qual o Bispo de Roma exortou a Venezuela a perseverar na construção de uma sociedade mais justa e pacifica.<br />“Não tenham medo da paz. A convivência, o diálogo, a reconciliação e a união não são uma derrota, mas uma vitória, porque quem vence é o ser humano criado por Deus para viver na concórdia e na harmonia”, escreveu o Papa em sua carta, lida pelo Arcebispo Giordano. Em seu pronunciamento, o Núncio disse: “Esperamos que este encontro seja um caminho na busca do que une para superar o que divide. Saibam que muitas pessoas provenientes de diversas culturas, nações, línguas e religiões de todo o mundo trabalham e rezam pela paz. Estamos unidos com todos os que amam a paz e são agentes de paz, para que homens e mulheres consigam viver como irmãos e não como adversários ou inimigos. Estamos próximos de todas as pessoas que são vítimas, em muitos países do mundo, da mão assassina, covarde e desequilibrada de outras pessoas”. Na conclusão de sua palestra, o representante do Santo Padre rezou pela paz recitando a oração escrita por São Francisco de Assis. Sat, 27 Sep 2014 00:00:00 +0200ÁFRICA/EGITO - Novas regras para a construção de igrejas: os cristãos preparam a sua propostahttp://fides.org/pt/news/38383-AFRICA_EGITO_Novas_regras_para_a_construcao_de_igrejas_os_cristaos_preparam_a_sua_propostahttp://fides.org/pt/news/38383-AFRICA_EGITO_Novas_regras_para_a_construcao_de_igrejas_os_cristaos_preparam_a_sua_propostaCairo - Os representantes das Igrejas e comunidades cristãs no Egito se reunirão na próxima semana para melhorar nos últimos detalhes um pacote de propostas e sugestões concretas sobre o projeto de lei que deverá ser discutido no próximo Parlamento, a respeito da definição de novas regras na construção de lugares de culto no país. "Queremos que o novo projeto de lei", disse à Agência Fides Anba Antonios Aziz Mina, Bispo copta católico de Guyzeh, "seja discutido na primeira sessão legislativa do novo Parlamento, quando for eleito. Por isso, é útil preparar de antemão um esboço da lei, onde os problemas sejam abordados e não se perca mais tempo nas fases preliminares".<br />Em julho passado, os funcionários do ministério da Justiça convocaram os representantes delegados das diversas Igrejas e comunidades para solicitá-los a delinear propostas concretas para superar todos os problemas relativos à construção de igrejas, que marcaram também os anos em que Mubarak estava no poder. “Em seus itens qualificadores”, refere o Bispo Mina, “a nossa proposta, já quase pronta, sugere que para a construção de igrejas, sejam exigidos os mesmos requisitos previstos para a construção de edifícios habitacionais, como a ausência de contestações de propriedade do terreno onde erguer os edifícios de culto. Sugerimos também que a avaliação da realização e da coerência dos projetos de construção – levando em conta, por exemplo, o número de cristãos presentes na área – seja uma comissão submetida às entidades locais ou aos governadores. Hoje, na atual legislação, para cada nova igreja é necessário um decreto presidencial que se obtém somente quando uma série de organismos centrais, como o ministério do interior, concede o seu ‘nulla osta’”. As regras burocráticas que complicam a construção de novas igrejas datam do período otomano. Em 1934, o ministério do interior acrescentou as chamadas “dez regras” , que vetam também a construção de novas igrejas perto de escolas, canais, edifícios do governo, linhas de trem e bairros residenciais. Em muitos casos, a aplicação rígida destas regras impediu a construção de igrejas em cidades e locais habitados por cristãos, principalmente nas áreas rurais do Alto Egito. Por vezes, comunidades cristãs provenientes de áreas sem lugares de culto que iram para outros vilarejos rezar e participar de liturgias em igrejas foram agredidas por bandos de salafitas fanáticos. .Sat, 27 Sep 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/PAQUISTÃO - O Pastor morto na prisão é "um mártir"http://fides.org/pt/news/38382-ASIA_PAQUISTAO_O_Pastor_morto_na_prisao_e_um_martirhttp://fides.org/pt/news/38382-ASIA_PAQUISTAO_O_Pastor_morto_na_prisao_e_um_martirRoma - Zafar Bhatti, morto como inocente "é um novo mártir, um homem que manteve a fé até o fim": foi o que disse numa conversa com a Agência Fides, o prof. Shahid Mobeen, professor paquistanês de mística islâmica na Pontifícia Universidade Lateranense e engajado na Associação Paquistaneses Cristãos na Itália. Há ainda um choque no Paquistão e no exterior por causa do assassinato do Pastor protestante Zafar Bhatti, acusado de blasfêmia e morto a tiros em 25 de setembro na prisão de Rawalpindi. "Deve-se dizer que, de acordo com os princípios do Estado de direito, os acusados são inocentes até prova contrária. Mais ainda, em casos de blasfêmia, onde as acusações são falsas e muitas vezes com pretextos. A polícia, que deveria proteger os detentos, se transforma em algoz: é abominável", observa Mobeen. <br />Como paquistanês na Itália e na Europa, o prof. Mobeen anuncia: "Queremos nos unir para conscientizar as instituições italianas e europeias, para que peçam ao Paquistão maior respeito pelos accusados, e para deter aqueles que tomam a lei em suas mãos. Muitas pessoas inocentes são vítimas de execuções extrajudiciais", conclui. Sat, 27 Sep 2014 00:00:00 +0200EUROPA/ITÁLIA – No mundo para educar e evangelizar: expedição missionária salesiana 145http://fides.org/pt/news/38381-EUROPA_ITALIA_No_mundo_para_educar_e_evangelizar_expedicao_missionaria_salesiana_145http://fides.org/pt/news/38381-EUROPA_ITALIA_No_mundo_para_educar_e_evangelizar_expedicao_missionaria_salesiana_145Turim – Partirão de Valdocco, do centro mundial salesiano, para ir a todo o mundo a fim de educar e evangelizar: são os missionários da 145ª Expedição Missionária Salesiana, que domingo, 28 de setembro receberão o crucifixo missionário do Reitor-Mor, Pe. Ángel Fernández Artime. Segundo informações enviadas à Agência Fides pela ANS, as celebrações missionárias começarão na tarde de sábado 27, no Colle Dom Bosco, com a iniciativa Harambée, um evento promovido pelo Voluntariado Internacional para o Desenvolvimento e a animação Missionária Salesiana da Itália para reunir jovens animadores missionários e aqueles que passaram suas férias de verão trabalhando nos países em desenvolvimento. <br />O ápice será o envio da 145ª Expedição que será presidida pelo Reitor-Mor, às 12 horas, do domingo 28, na Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora. Da Congregação Salesiana receberão o mandato12 missionários que chegam a Turim vindo de todos os continentes e são enviados a vários países , acompanhados pelas Filhas de Maria Auxiliadora e por leigos voluntários. <br />Desde o tempo de Dom Bosco até hoje, cerca de 11.500 Salesianos, 3.500 Filhas de Maria Auxiliadora e algumas centenas de missionários voluntários receberam das mãos do Reitor-Mor o crucifixo missionário. Além disso, cerca de 2.000 outros salesianos foram enviados nos territórios de missão diretamente de suas províncias religiosas. Sat, 27 Sep 2014 00:00:00 +0200