ÁFRICA/RD CONGO - Ainda existem obstáculos para a aplicação do acordo de São Silvestre; para os Bispos, “é preciso ser pacientes”

Terça, 7 Março 2017 bispos   eleições  

Kinshasa (Agência Fides) - “Não é tarefa da Conferência Episcopal Nacional do Congo (CENCO) envolver-se nas questões internas das plataformas políticas”, afirmou Dom Fridolin Ambongo, Arcebispo de Mbandaka-Bikoro e Vice-Presidente da CENCO, respondendo a quem lhe perguntava se os Bispos consideravam a hipótese de intervir para mediar a ruptura que se criou dentro da coalizão da oposição. Depois da morte do histórico opositor Etienne Tshisekedi, a coalizão da oposição nomeou seu filho, Félix Tshisekedi, como presidente, e Pierre Lumbi como presidente do Conselho dos sábios. Mas uma parte da coalizão não concordou com esta última nomeação e elegeu como presidente do Conselho dos sábios Joseph Olenghankoy.
Os bispos, que fazem a mediação entre maioria e oposição para aplicar o acordo de 31 de dezembro, expressaram o temor de que este últimos fatos sejam ulteriores manobras, por parte política, para atrasar a aplicação do acordo, senão uma tentativa para fazê-lo falir.
Enquanto isso, os Bispos convidaram a população “à paciência”, à espera da retomada dos colóquios para a aplicação do acordo de São Silvestre, cujo ponto central é a formação de um governo de unidade nacional que leve a República Democrático do Congo às eleições presidenciais até o final do ano. (L.M.) (Agência Fides 7/3/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network