ÁSIA/SÍRIA - Fronteira dos EUA aberta somente aos cristãos? “Quem faz esta distinção alimenta o fanatismo”, declara o Bispo caldeu de Aleppo

Terça, 31 Janeiro 2017 geopolítica   igrejas orientais   refugiados   migrantes  

Breaking Christian News

Aleppo (Agência Fides) - “Nós cristãos da Síria e do Oriente Médio não gostamos de quem faz distinções entre nós e os muçulmanos quando estão em jogo a justiça, a paz e a ajuda a quem necessita. Quem faz essas diferenças alimenta o fanatismo e o extremismo”. Assim o Bispo caldeu de Aleppo, Antoine Audo SJ, comenta as declarações e as medidas do Presidente dos EUA, Donald Trump, que nos dias passados reconheceu como “prioritário” o acolhimento nos Estados Unidos de refugiados cristãos sírios e médio-orientais, justamente enquanto decidia o fechamento das fronteiras para os cidadãos de sete países de maioria islâmica.
“As medidas e as leis”, refere à Agência Fides o Bispo caldeu, “devem ser justas e devem ser aplicadas do mesmo modo por todos, sem discriminações. E também como cristãos, pedimos que nos ajudem a não emigrar, mas a ter a paz nos nossos países, para poder continuar a nossa vida e o nosso testemunho nas terras em que nascemos”. Sobre a atual condição de Aleppo, o Bispo Audo reconhece que “certamente agora há mais segurança, mas o futuro é marcado pelas soluções que se prospectam para toda a Síria. Parece-me intuir uma mudança de atitude por parte da comunidade internacional. Compreendeu-se que para o problema da Síria não existe solução militar, mas somente solução política, com o envolvimento de todos”. (GV) (Agência Fides 31/1/2017).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network