ÁFRICA/EGITO - A “Casa da Fatwa”: é legítimo para os cristãos construir igrejas num Estado islâmico

Terça, 10 Janeiro 2017 igrejas orientais   islã   liberdade religiosa  

Wikipedia

Cairo (Agência Fides) - A “Casa da Fatwa”(Dar al Ifta al Misryah), organismo egípcio presidido pelo Grão-Mufti do Egito e encarregado de difundir pronunciamentos para orientar e resolver dúvidas e controvérsias a respeito da aplicação dos preceitos corânicos, emitiu um pronunciamento para confirmar que é absolutamente legítimo permitir que os cristãos construam igrejas numa nação islâmica, no devido respeito das leis do Estado.
No pronunciamento se afirma que o Islã apoia as leis civis baseadas no princípio de igualdade entre os cidadãos e que o próprio Profeta Maomé se mostrou favorável ao princípio de “reciprocidade” entre Estados com identidade religiosa diferente.
O pronunciamento da "Casa da Fatwa" segue o anúncio feito pelo Presidente egípcio Abdel Fattah al Sisi durante sua participação na missa de Natal na Catedral copta-ortodoxa, quando o chefe de Estado anunciou a intenção de inaugurar em 2018, a igreja copta maior do Egito, que surgirá da obra do departamento de engenharia das Forças Armadas dentro de uma área de mais de 16 mil metros quadrados, na nova capital que está sendo construída na margens da metrópole do Cairo.
A Casa da Fatwa, em vista do Natal, emitiu um pronunciamento para reiterar que um muçulmano não deve ter nenhuma hesitação em felicitar os amigos e conhecidos cristãos por ocasião de suas festas e solenidades litúrgicas. O organismo, através de suas intervenções, pretende confirmar as iniciativas das instituições oficiais do Islã sunita egípcio – começando pela Universidade de Al Azhar – pedidas muitas vezes pelo Presidente al Sisi para combater a propagação de doutrinas extremistas e manipulação do Alcorão em chave jihadista. (GV) (Agência Fides 10/1/2017).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network