ÁSIA/IRAQUE - Funcionário estatal do Curdistão iraquiano: são pelo 100 os lugares de culto destruídos ou danificados pelos jihadistas na Planície de Nínive

Terça, 10 Janeiro 2017 jihadistas   guerras   igrejas orientais   minorias religiosas  

Orthodox Christian Network

Arbil (Agência Fides) – São pelo menos 100 os edifícios de culto vandalizados ou totalmente demolidos nos territórios de Mossul e da Província de Nínive desde junho de 2014, ou seja, quando os jihadistas do Estado Islâmico (Daesh) impuseram seu domínio naquela região. É o que informa Mariwan Naqshbandi, porta-voz do ministério dos assuntos religiosos da Região autônoma do Curdistão iraquiano, antecipando o conteúdo de um relatório prestes a ser publicado pela Comissão sobre os crimes perpetrados pelos milicianos do Daesh em Mossul e na Planície de Nínive no tempo em que mantiveram o controle daquela área.
O documento – destacou o porta-voz curdo, segundo fontes consultadas pela Agência Fides – evidencia que grande parte dos lugares de culto destruídos ou danificados são igrejas cristãs e um certo número de templos yazidis ou pertencentes a outras minorias religiosos. A Comissão sobre os crimes do Daesh – acrescentou Mariwan Naqshbandi – conta com as informações sobre a contribuição das tropas curdas Peshmerga que ajudam na guerra de libertação contra o Estado Islâmico, e está empenhada em recolher dados também sobre as violências impostas contra as mulheres – principalmente yazidis – durante a ocupação jihadista. (GV) (Agência Fides 10/1/2017).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network