ÁSIA/ÍNDIA - Doar órgãos é um serviço a Deus e à humanidade

Segunda, 2 Janeiro 2017

Mumbai (Agência Fides) – O Bispo auxiliar de Mumbai, Agnelo Gracias, 77, decidiu doar seus órgãos após a morte. A tendência tem crescido sempre mais na comunidade cristã: são cada vez mais os sacerdotes, religiosos e fiéis dispostos a doar seus órgãos na eventualidade de morte cerebral, condição obrigatória para o transplante. “Pensei que gostaria de ser uma ajuda à humanidade e comuniquei à minha família minha intenção de doar meus órgãos após a morte”, explicou o bispo. “Se alguém puder ver através de meus olhos ou utilizar meu rim para viver mais, creio que será um serviço a Deus”, acrescentou. Como apurado pela Fides, o bispo promoveu a prática da doação de órgãos escrevendo sobre isto em revistas locais, encorajando a comunidade e falando em conferências. Segundo Gracias, é bom que aumente a consciência na comunidade cristã de como “se pode servir a Deus e à humanidade também depois da morte".
Em outubro de 2014, Papa Francisco falou da doação de órgãos como um “testemunho de amor” e o bispo Gracias usou estas palavras para amplificar a mensagem, recordando que também o arcebispo de Mumbai, Oswald Gracias, é um doador de órgãos.
Em 2016, houve em Mumbai 58 doações de órgãos que beneficiaram 91 pacientes com insuficiência renal, 58 casos de insuficiência hepática e 34 pacientes com problemas cardíacos. (PA) (Agência Fides 2/1/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network