AMÉRICA/HONDURAS - Para dois terços das crianças, ir à escola é um risco para a segurança

Sexta, 16 Dezembro 2016 instrução  

Ministerio de Educación del Perú - Prensa

Tegucigalpa (Agência Fides) – Em Honduras, apenas um terço das crianças consegue ter acesso ao ensino de modo seguro. A violência generalizada existente no país obriga as famílias a optar entre esconder seus filhos em casa ou ajudá-los a fugir, quase sempre sozinhos. O alarme provém do Norvegian Refugee Council (NRC). “O mundo não pode continuar indiferente diante de crianças que são mortas enquanto vão à escola, nem pode ficar em silêncio quando bandos criminosos controlam os territórios das escolas, semeando terror”, assinala o diretor do NRC em Honduras.
Segundo informações apuradas pela Fides, atualmente pelo menos 174 mil pessoas foram obrigadas a deixar o país. Pais ajudam seus filhos a fugir para salvarem suas vidas. A maior parte tenta entrar nos Estados Unidos. O governo estadunidense registrou mais de 10 mil casos de crianças hondurenhas desacompanhadas fugindo da violência e da insegurança entre outubro de 2015 e setembro de 2016. Honduras é um dos países que registra o mais alto índice de homicídios no mundo. Na primeira metade de 2016, foram assassinados 61 menores de 10 a 14 anos a cada 100 mil habitantes. O número aumenta de modo drástico entre os jovens de 15 a 19 anos, com 102,8 homicídios a cada 100 mil habitantes, segundo publica o NRC.
(AP) (16/12/2016 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network